domingo, 17 de setembro de 2017

Últimos 3 F-16 para a Roménia


Durante o dia de base aberta para comemorar os 65 anos da Força Aérea Portuguesa que se realizou no passado dia 10 de Setembro, estavam na placa junto aos hangares os 3 últimos F-16 já com a pintura da Força Aérea da Roménia, mas ainda sem os emblemas romenos.
15128 ( 1607 )

15128, 15130 e 15139 que vão dar lugar aos futuros 1607, 1609 e 1612 que em breve vão descolar em direcção à Roménia para iniciarem a sua nova vida operacional, juntos dos outros 9 que estão na Base Aérea de Borcea.
15130 ( 1609 )

Todo este trabalho de preparação de pessoas e adaptação dos F-16 às necessidades da Roménia, feito pelos militares portugueses estará terminado, pelo menos esta primeira fase das 12 unidades vendidas à Roménia.


15139 ( 1612 )

Relembro que o 15139 ( 1612 ) chegou a Monte Real em 21 de Julho de 2004 vindo directo das OGMA e aterrou na que seria a sua futura base por 13 anos e onde formou dezenas de pilotos para a Força Aérea Portuguesa. Fiquem bem, Jorge Ruivo













































Durante o dia de base aberta para comemorar os 65 anos da Força Aérea Portuguesa que se realizou no passado dia 10 de Setembro, estavam na placa junto aos hangares os 3 últimos F-16 já com a pintura da Força Aérea da Roménia, mas ainda sem os emblemas romenos.
15128 ( 1607 )

15128, 15130 e 15139 que vão dar lugar aos futuros 1607, 1609 e 1612 que em breve vão descolar em direcção à Roménia para iniciarem a sua nova vida operacional, juntos dos outros 9 que estão na Base Aérea de Borcea.
15130 ( 1609 )

Todo este trabalho de preparação de pessoas e adaptação dos F-16 às necessidades da Roménia, feito pelos militares portugueses estará terminado, pelo menos esta primeira fase das 12 unidades vendidas à Roménia.


15139 ( 1612 )

Relembro que o 15139 ( 1612 ) chegou a Monte Real em 21 de Julho de 2004 vindo directo das OGMA e aterrou na que seria a sua futura base por 13 anos e onde formou dezenas de pilotos para a Força Aérea Portuguesa. Fiquem bem, Jorge Ruivo












































sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Esquadra 501 Bisontes - 40 anos


Hoje é dia de aniversário dos Bisontes. Esquadra 501 que opera o C-130 Hércules a partir da Base Aérea 6 do Montijo, celebra hoje 40 anos de actividade operacional.


Acabadinhos de chegar de uma importante missão que foi o repatriamento de 71 portugueses que necessitaram de ajuda em terras por onde devastou o furação "Irma", um grande feito e logo em fia de festa.


Gostaria também de partilhar aqui a mensagem que os Bisontes deixaram na sua página do Facebook:
"Há 40 anos, neste mesmo dia, nascia a Esq.501. São 40 anos de missões, mais de 77000 HV voadas nos mais diversificados cenários. Parabéns a todos os que direta ou indirectamente contribuíram e continuem para a nossa missão, estar prontos para, "Onde Necessário, Quando Necessário" fazermos o que melhor sabemos fazer, cumprir a missão que nos é atribuída!!"
                       

Parabéns Bisontes.
Fonte: Esquadra 501

































































Hoje é dia de aniversário dos Bisontes. Esquadra 501 que opera o C-130 Hércules a partir da Base Aérea 6 do Montijo, celebra hoje 40 anos de actividade operacional.


Acabadinhos de chegar de uma importante missão que foi o repatriamento de 71 portugueses que necessitaram de ajuda em terras por onde devastou o furação "Irma", um grande feito e logo em fia de festa.


Gostaria também de partilhar aqui a mensagem que os Bisontes deixaram na sua página do Facebook:
"Há 40 anos, neste mesmo dia, nascia a Esq.501. São 40 anos de missões, mais de 77000 HV voadas nos mais diversificados cenários. Parabéns a todos os que direta ou indirectamente contribuíram e continuem para a nossa missão, estar prontos para, "Onde Necessário, Quando Necessário" fazermos o que melhor sabemos fazer, cumprir a missão que nos é atribuída!!"
                       

Parabéns Bisontes.
Fonte: Esquadra 501
































































segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Monte Real - Dia de Base Aberta

Realizou-se hoje dia 10 de Setembro mais uma jornada de portas abertas ao publico na Base Aérea 5 de Monte Real, este evento fez parte das comemorações de mais um aniversário da Força Aérea Portuguesa, o seu 65º.



Desde cedo que o transito estava complicado para os lados da Serra de Porto do Urso motivado pela grande afluência de publico para entra e presenciar um dia normal de trabalho dos militares da Base Aérea de Monte Real.



Um programa recheado das mais diversas actividade onde a Força Aérea Portuguesa pode uma vez mais criar um evento com o objectivo de se efectuar a aproximação da população que vive nas imediações da Base ( e não só ) com os militares que diariamente nela trabalham.

Como não podia deixar de ser, os aviões, eram o grande atractivo do evento cujo programa continha 2 vagas de missões, originando uma grande actividade aérea incluindo os tão esperados baptismos de voo no C-295.

Com alguns dos aviões envolvidos a iniciarem a sua missão bem perto do publico, para se poder observar todas as fases desde que são iniciados os motores até à sua descolagem, desde logo o barulho aumento sendo por isso sinonimo de actividade aérea.

Hoje foi mais um dia bem passado, na companhia de bons amigos e mais uma vez a Força Aérea Portuguesa está de parabéns por tão boa organização. Fiquem bem. Jorge Ruivo


















































































Realizou-se hoje dia 10 de Setembro mais uma jornada de portas abertas ao publico na Base Aérea 5 de Monte Real, este evento fez parte das comemorações de mais um aniversário da Força Aérea Portuguesa, o seu 65º.



Desde cedo que o transito estava complicado para os lados da Serra de Porto do Urso motivado pela grande afluência de publico para entra e presenciar um dia normal de trabalho dos militares da Base Aérea de Monte Real.



Um programa recheado das mais diversas actividade onde a Força Aérea Portuguesa pode uma vez mais criar um evento com o objectivo de se efectuar a aproximação da população que vive nas imediações da Base ( e não só ) com os militares que diariamente nela trabalham.

Como não podia deixar de ser, os aviões, eram o grande atractivo do evento cujo programa continha 2 vagas de missões, originando uma grande actividade aérea incluindo os tão esperados baptismos de voo no C-295.

Com alguns dos aviões envolvidos a iniciarem a sua missão bem perto do publico, para se poder observar todas as fases desde que são iniciados os motores até à sua descolagem, desde logo o barulho aumento sendo por isso sinonimo de actividade aérea.

Hoje foi mais um dia bem passado, na companhia de bons amigos e mais uma vez a Força Aérea Portuguesa está de parabéns por tão boa organização. Fiquem bem. Jorge Ruivo


















































































domingo, 27 de agosto de 2017

Hawker Sea Fury FB-11


O Hawker Sea Fury era um avião de combate britânico projectado e fabricado pela Hawker. O Fury foi um sucessor dos caças bem sucedidos Hawker Typhoon e Tempest que operaram durante a Segunda Guerra Mundial.



Foi o último caça a hélice a servir na Royal Navy e também um dos mais rápidos mono-motores a pistão jamais construídos. Desenvolvido durante a Segunda Guerra Mundial o Sea Fury entrou em serviço dois após a guerra ter terminado no entanto veio a ser utilizado durante a Guerra da Coreia no inicio dos anos 50.



História do F-AZXJ: Construido em 1949, originalmente como Sea Fury FB-11 iniciou a sua missão operacional com a Fleet Air Army (TF-987), em 1958 foi devolvido à Hawker Siddley Aircraft LTD transformado em T-20 (bilugar) e entregue ao Iraque no ano seguinte. 

Tornou-se num dos famosos "Fury of Bagdad", recuperado do Iraque em 1979 foi enviado para os Estados Unidos onde foi restaurado novamente como Sea Fury FB-11.



Foi adquirido por Christophe Jacquard  em 2010, está equipado com "Smokewinders" na ponta das asas e ainda esta ano esteve em Duxford no famoso Flying Legends.


Fonte: Flying Legends
Fiquem bem. Jorge Ruivo






















































O Hawker Sea Fury era um avião de combate britânico projectado e fabricado pela Hawker. O Fury foi um sucessor dos caças bem sucedidos Hawker Typhoon e Tempest que operaram durante a Segunda Guerra Mundial.



Foi o último caça a hélice a servir na Royal Navy e também um dos mais rápidos mono-motores a pistão jamais construídos. Desenvolvido durante a Segunda Guerra Mundial o Sea Fury entrou em serviço dois após a guerra ter terminado no entanto veio a ser utilizado durante a Guerra da Coreia no inicio dos anos 50.



História do F-AZXJ: Construido em 1949, originalmente como Sea Fury FB-11 iniciou a sua missão operacional com a Fleet Air Army (TF-987), em 1958 foi devolvido à Hawker Siddley Aircraft LTD transformado em T-20 (bilugar) e entregue ao Iraque no ano seguinte. 

Tornou-se num dos famosos "Fury of Bagdad", recuperado do Iraque em 1979 foi enviado para os Estados Unidos onde foi restaurado novamente como Sea Fury FB-11.



Foi adquirido por Christophe Jacquard  em 2010, está equipado com "Smokewinders" na ponta das asas e ainda esta ano esteve em Duxford no famoso Flying Legends.


Fonte: Flying Legends
Fiquem bem. Jorge Ruivo





















































domingo, 20 de agosto de 2017

3 Super Puma chegam a Portugal para ajudar no combate aos incendios


Chegaram hoje 3 Super Puma pertencentes à Força Aérea Suiça para ajudar no combate aos incêndios. Com uma breve paragem no Aeroporto Francisco Sá Carneiro as 3 aeronaves dirigiram-.se de seguida rumo à Base Aérea de Monte Real.



Após Portugal ter accionado o Mecanismo Europeu de protecção Civil para o apoio no combate aos incêndios florestais na passada semana, a Suiça respondeu com o envio de 3 helicópteros Super Puma.



Os Super Puma têm a capacidade para missões de resgate, emergência médica, transporte e vigilância, para além da de combate a incêndios florestais. Uma boa ajuda que nos chega da Suiça.

Um agradecimento especial ao Paulo Soares pela disponibilização das fotos.

























































Chegaram hoje 3 Super Puma pertencentes à Força Aérea Suiça para ajudar no combate aos incêndios. Com uma breve paragem no Aeroporto Francisco Sá Carneiro as 3 aeronaves dirigiram-.se de seguida rumo à Base Aérea de Monte Real.



Após Portugal ter accionado o Mecanismo Europeu de protecção Civil para o apoio no combate aos incêndios florestais na passada semana, a Suiça respondeu com o envio de 3 helicópteros Super Puma.



Os Super Puma têm a capacidade para missões de resgate, emergência médica, transporte e vigilância, para além da de combate a incêndios florestais. Uma boa ajuda que nos chega da Suiça.

Um agradecimento especial ao Paulo Soares pela disponibilização das fotos.
























































segunda-feira, 3 de julho de 2017

KC-390 no 65º aniversário da Força Aérea Portuguesa


Hoje em Castelo Branco, onde a Força Aérea Portuguesa comemorou os seus 65 anos com um evento aeronáutico, umas das atracções foi o KC-390 da Embraer.


Muito se tem falado da substituição dos já cansados C-130 Hércules, no entanto o Primeiro Ministro já efectuou um voo no KC-390 no Brasil e Portugal poderá adquirir 5 com opção de mais uma.

Mas hoje em Castelo Branco, o KC-390 efectuou uma demonstração de performance, iniciando com uma escolta de 2 F-16 AM, seguindo-se então diversas manobras onde evidenciaram as suas capacidades de avião pesado.


Esta visita ocorreu após a apresentação do KC-390 no salão aeronáutico de Pais, o Le Bourget. Este foi um dos motivos principais para a deslocação a Castelo Branco que valeu bem a pena. Fiquem bem. Jorge Ruivo



























































Hoje em Castelo Branco, onde a Força Aérea Portuguesa comemorou os seus 65 anos com um evento aeronáutico, umas das atracções foi o KC-390 da Embraer.


Muito se tem falado da substituição dos já cansados C-130 Hércules, no entanto o Primeiro Ministro já efectuou um voo no KC-390 no Brasil e Portugal poderá adquirir 5 com opção de mais uma.

Mas hoje em Castelo Branco, o KC-390 efectuou uma demonstração de performance, iniciando com uma escolta de 2 F-16 AM, seguindo-se então diversas manobras onde evidenciaram as suas capacidades de avião pesado.


Esta visita ocorreu após a apresentação do KC-390 no salão aeronáutico de Pais, o Le Bourget. Este foi um dos motivos principais para a deslocação a Castelo Branco que valeu bem a pena. Fiquem bem. Jorge Ruivo


























































quarta-feira, 28 de junho de 2017

"Portugal " o A-330-300 que carrega a nova pintura TAP


O novo A-330-300 da TAP chama-se “Portugal”, tem uma pintura retro, ou seja, carrega as cores antigas e a emblemática antiga identidade da companhia, que foi utilizada pela primeira vez num avião Lockheed Super Constellation, que entrou ao serviço na TAP em Julho de 1955.


O A-330-300 “Portugal” efectuou uma passagem baixa no Aeroporto de Lisboa e no Aeroporto do Porto, precisamente nos dois aeroportos do País onde este avião de longo curso vai operar. Por questões operacionais, que se prendem com a posterior operação regular do avião, não foi possível estender estas passagens a outros pontos do País.


Com saída de Lisboa prevista para as 09h00, passagem pelo Aeroporto Sá Carneiro às 10h00 e chegada a Lisboa às 12h00. O voo sobrevoou a Foz, Cascais e a Ponte 25 de Abril.
No entanto o voo teve de se realizar um pouco mais cedo que o previsto, devido a restrições do espaço aéreo. A TAP pediu desculpa a todos os que pretendiam ver o “Portugal” em voo e não o puderam fazer devido a esta antecipação imprevista.



O avião “Portugal” vai agora realizar os voos normais da TAP e poderão em breve ter a oportunidade de o ver em aproximação ou a levantar voo de um aeroporto. O CannonTwo não queria deixar este momento sem o evidenciar perante a comunidade aeronáutica e damos os parabéns à TAP por esta iniciativa fantástica. Magnifica ideia, parabéns TAP.
Fotos e Fonte : TAP Portugal































































O novo A-330-300 da TAP chama-se “Portugal”, tem uma pintura retro, ou seja, carrega as cores antigas e a emblemática antiga identidade da companhia, que foi utilizada pela primeira vez num avião Lockheed Super Constellation, que entrou ao serviço na TAP em Julho de 1955.


O A-330-300 “Portugal” efectuou uma passagem baixa no Aeroporto de Lisboa e no Aeroporto do Porto, precisamente nos dois aeroportos do País onde este avião de longo curso vai operar. Por questões operacionais, que se prendem com a posterior operação regular do avião, não foi possível estender estas passagens a outros pontos do País.


Com saída de Lisboa prevista para as 09h00, passagem pelo Aeroporto Sá Carneiro às 10h00 e chegada a Lisboa às 12h00. O voo sobrevoou a Foz, Cascais e a Ponte 25 de Abril.
No entanto o voo teve de se realizar um pouco mais cedo que o previsto, devido a restrições do espaço aéreo. A TAP pediu desculpa a todos os que pretendiam ver o “Portugal” em voo e não o puderam fazer devido a esta antecipação imprevista.



O avião “Portugal” vai agora realizar os voos normais da TAP e poderão em breve ter a oportunidade de o ver em aproximação ou a levantar voo de um aeroporto. O CannonTwo não queria deixar este momento sem o evidenciar perante a comunidade aeronáutica e damos os parabéns à TAP por esta iniciativa fantástica. Magnifica ideia, parabéns TAP.
Fotos e Fonte : TAP Portugal






























































sexta-feira, 16 de junho de 2017

Tactical Weapons Meet 2017 - Florennes


Está a decorrer na base aérea de Florennes, na Bélgica, mais um Tactical Weapons Meet que reúne aeronaves de vários países da NATO.


As aeronaves participantes neste exercicio, para além dos F-16 Belgas em grande quantidade, estão 3 Eurofighter da Força Aérea Italiana e mais 3 da Força Aérea Espanhola.



Estão 3 F-4 Phantom da Força Aérea da Grécia.



Participam ainda 3 Mig-29 Fulcrum da Força Aérea da Polonia,  3 Hawks do Reino Unido bem como um DA-20 norueguês da guerra electrónica.

O exercício está a decorrer desde o dia 5 de Junho e irá terminar hoje dia 16. Ontem dia 15 houve um spotterday onde os entusiastas da aviação puderam fotografar de perto um dia de trabalho arduo e estar perto de vários aviões quer do exercício quer também os que foram convidados apenas para o spotterday.



Um agradecimento especial ao meu amigo Stefaan Ellebaut pela autorização das fotos dado que à última da hora não pude fazer a viagem para este evento. O meu especial agradecimento.
Website: Stefaan Ellebaut


Fiquem bem. Jorge Ruivo. Many thanks Stefaan 





























































Está a decorrer na base aérea de Florennes, na Bélgica, mais um Tactical Weapons Meet que reúne aeronaves de vários países da NATO.


As aeronaves participantes neste exercicio, para além dos F-16 Belgas em grande quantidade, estão 3 Eurofighter da Força Aérea Italiana e mais 3 da Força Aérea Espanhola.



Estão 3 F-4 Phantom da Força Aérea da Grécia.



Participam ainda 3 Mig-29 Fulcrum da Força Aérea da Polonia,  3 Hawks do Reino Unido bem como um DA-20 norueguês da guerra electrónica.

O exercício está a decorrer desde o dia 5 de Junho e irá terminar hoje dia 16. Ontem dia 15 houve um spotterday onde os entusiastas da aviação puderam fotografar de perto um dia de trabalho arduo e estar perto de vários aviões quer do exercício quer também os que foram convidados apenas para o spotterday.



Um agradecimento especial ao meu amigo Stefaan Ellebaut pela autorização das fotos dado que à última da hora não pude fazer a viagem para este evento. O meu especial agradecimento.
Website: Stefaan Ellebaut


Fiquem bem. Jorge Ruivo. Many thanks Stefaan 




























































quinta-feira, 15 de junho de 2017

Mig 21 Romeno cai durante o Thracian Eagle 2017

Um caça MiG-21 da Força Aérea Romena caiu no passado dia 12 em Constanta. O incidente ocorreu durante as manobras conjuntas que decorrem no exercício Thracian Eagle 2017 com a Força Aérea da Bulgária.

Após mais de uma hora de voo e durante a fase de aterragem o piloto reportou falhas graves ao nível do motor. O piloto ejectou-se com sucesso e o Mig-21 caiu numa zona desabitada. 

O Mig-21 de origem russo, começou a ser fabricado nos anos 50 e a Romenia começou a operar em 1962 e modernizou cerca de 110 aeronaves entre 2003 e 2002. A aeronave envolvida foi a 5788 e é sempre com uma enorme tristeza quando recebemos uma noticia como esta. Fiquem bem Jorge Ruivo
Creditos nas fotos. Fonte: Sofia Globe























































Um caça MiG-21 da Força Aérea Romena caiu no passado dia 12 em Constanta. O incidente ocorreu durante as manobras conjuntas que decorrem no exercício Thracian Eagle 2017 com a Força Aérea da Bulgária.

Após mais de uma hora de voo e durante a fase de aterragem o piloto reportou falhas graves ao nível do motor. O piloto ejectou-se com sucesso e o Mig-21 caiu numa zona desabitada. 

O Mig-21 de origem russo, começou a ser fabricado nos anos 50 e a Romenia começou a operar em 1962 e modernizou cerca de 110 aeronaves entre 2003 e 2002. A aeronave envolvida foi a 5788 e é sempre com uma enorme tristeza quando recebemos uma noticia como esta. Fiquem bem Jorge Ruivo
Creditos nas fotos. Fonte: Sofia Globe























































quarta-feira, 7 de junho de 2017

Nato Tigarmeet 2017 - Fliegerstafell 11


A Esquadra 11 que está estacionada em Meiringen, na Suiça, pertence à Associação Tigre desde 1981 e opera o F-18C/D Hornet desde 1999.

Este ano para o Tigermeet, a Esquadra mantém a pintura tigre que apresentou o ano passado em Zaragoza, não deixa de ser bonita, mas não é novidade. Fiquem bem, Jorge Ruivo.

































































A Esquadra 11 que está estacionada em Meiringen, na Suiça, pertence à Associação Tigre desde 1981 e opera o F-18C/D Hornet desde 1999.

Este ano para o Tigermeet, a Esquadra mantém a pintura tigre que apresentou o ano passado em Zaragoza, não deixa de ser bonita, mas não é novidade. Fiquem bem, Jorge Ruivo.
































































segunda-feira, 5 de junho de 2017

Nato Tigermeet 2017 - Tigerstaffel Austria


O 1 Jet Trainer Squadron pertence à Associação Tigre desde 1982, opera o Saab 105 e está estacionado na Base Aérea de Vogler, na Austria. Uma esquadra que nos habituou com a sua presença constante nos Tigermeet.


Além da tradicional pintura laranja, desde Outubro de 2016 que a esquadra decorou outro Saab 105, o GD-14 com uma pintura bastante diferente mas também espectacular. Deverá ser uma presença no Tigermeet deste ano.
Fotos e Fonte: Tigerstaffel



































O 1 Jet Trainer Squadron pertence à Associação Tigre desde 1982, opera o Saab 105 e está estacionado na Base Aérea de Vogler, na Austria. Uma esquadra que nos habituou com a sua presença constante nos Tigermeet.


Além da tradicional pintura laranja, desde Outubro de 2016 que a esquadra decorou outro Saab 105, o GD-14 com uma pintura bastante diferente mas também espectacular. Deverá ser uma presença no Tigermeet deste ano.
Fotos e Fonte: Tigerstaffel


































Nato Tigermeet 2017 - 31 Squadron


A Bélgica também estará presente no Tigermeet de 2017 com o 31 Tiger Squadron, que desde sempre se apresentou com pelo menos uma aeronave espectacularmente decorada com pinturas tigre.


Desde Maio que a esquadra já tem a pintura no FA-94 e hoje aterrou em Landivisiau para o inicio de mais um Tigermeet com um meteorologia um pouco desfavorável aos spotters.
Créditos nas fotos. Fonte: 31 Tiger Sqn.
























































A Bélgica também estará presente no Tigermeet de 2017 com o 31 Tiger Squadron, que desde sempre se apresentou com pelo menos uma aeronave espectacularmente decorada com pinturas tigre.


Desde Maio que a esquadra já tem a pintura no FA-94 e hoje aterrou em Landivisiau para o inicio de mais um Tigermeet com um meteorologia um pouco desfavorável aos spotters.
Créditos nas fotos. Fonte: 31 Tiger Sqn.