quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Destacamento de F-16AM portugueses na Base de Malbork, Polónia


A chegada dos F-16AM da Força Aérea Portuguesa à Base Aérea de Malbork ( 22 Baza Lotnictwa Taktycznego ) e do C-130 da Esquadra 501 Bisontes que transportou o staff da missão.

Durante 2 meses os F-16AM vão estar destacados em Malbork no ambito da missão "Assurance Measures" ao serviço da NATO constituido por um contigente no total de  70 militares.

Este destacamento militar vai permitir um contributo valioso para o treino das forças e paises parceiros da NATO nesta região estratégica. Vão ser treinadas e executadas missões de diversas tipologia com especial relevo para as missões ar-ar e ar-solo.

Um agradeciemento especial ao autor das fotos Mariusz Marchewka pela gentileza e permissão para as partilhar no CannonTwo. Fonte CEMGFA.   

Fiquem bem. Jorge Ruivo






















































A chegada dos F-16AM da Força Aérea Portuguesa à Base Aérea de Malbork ( 22 Baza Lotnictwa Taktycznego ) e do C-130 da Esquadra 501 Bisontes que transportou o staff da missão.

Durante 2 meses os F-16AM vão estar destacados em Malbork no ambito da missão "Assurance Measures" ao serviço da NATO constituido por um contigente no total de  70 militares.

Este destacamento militar vai permitir um contributo valioso para o treino das forças e paises parceiros da NATO nesta região estratégica. Vão ser treinadas e executadas missões de diversas tipologia com especial relevo para as missões ar-ar e ar-solo.

Um agradeciemento especial ao autor das fotos Mariusz Marchewka pela gentileza e permissão para as partilhar no CannonTwo. Fonte CEMGFA.   

Fiquem bem. Jorge Ruivo





















































segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Portugal no NATO Assurance Measures

 


As primeiras imagens dos F-16AM da Força Aérea Portuguesa nos céus da Polonia no ambito da missão "Assurance Measures", ao serviço da NATO.

Os 4 F-16 e um contigente de 70 militares vão permanecer na Polonia nos próximos 2 meses com o objectivo de reforçar o empenhamento no flanco leste da Aliança Atlântica, através da participação em treinos e exercicios combinados com as Forças Aliadas.



O objectivo principal da missão será o reforço do compromisso de defesa colectiva, exercitar e dissuadir possivies ameaças e exercitar a interoperabilidade entre as forças da NATO.


Votos de uma boa missão. Fiquem bem, Jorge Ruivo. Fonte: CEMGFA

Nota adicional: As aeronaves em missão: 15106; 15110; 15136 e 15143











































 


As primeiras imagens dos F-16AM da Força Aérea Portuguesa nos céus da Polonia no ambito da missão "Assurance Measures", ao serviço da NATO.

Os 4 F-16 e um contigente de 70 militares vão permanecer na Polonia nos próximos 2 meses com o objectivo de reforçar o empenhamento no flanco leste da Aliança Atlântica, através da participação em treinos e exercicios combinados com as Forças Aliadas.



O objectivo principal da missão será o reforço do compromisso de defesa colectiva, exercitar e dissuadir possivies ameaças e exercitar a interoperabilidade entre as forças da NATO.


Votos de uma boa missão. Fiquem bem, Jorge Ruivo. Fonte: CEMGFA

Nota adicional: As aeronaves em missão: 15106; 15110; 15136 e 15143











































sexta-feira, 14 de agosto de 2020

2 F-16AM a caminho da Romenia

 



Descolaram hoje para a Roménia os primeiros 2 F-16AM da segunda fase de aquisição de mais cinco F-16 pela Força Aérea da Roménia à Força Aérea Portuguesa.


O ex-15132 e ex-15135 deram lugar ao 1614 e 1616 que vão agora pelos céus da Europa com destino à Roménia. Vão se seguir mais 2 até ao final do ano e o quinto no inicio de 2021.

Mais 2 unidades para os Warhawks ( 53rd Fighter Squadron ), votos de um bom voo. Fiquem bem. Jorge Ruivo







































































 



Descolaram hoje para a Roménia os primeiros 2 F-16AM da segunda fase de aquisição de mais cinco F-16 pela Força Aérea da Roménia à Força Aérea Portuguesa.


O ex-15132 e ex-15135 deram lugar ao 1614 e 1616 que vão agora pelos céus da Europa com destino à Roménia. Vão se seguir mais 2 até ao final do ano e o quinto no inicio de 2021.

Mais 2 unidades para os Warhawks ( 53rd Fighter Squadron ), votos de um bom voo. Fiquem bem. Jorge Ruivo







































































sexta-feira, 31 de julho de 2020

F-86 Sabre o ultimo voo

Faz hoje precisamente 40 anos que o F-86 Sabre efectuou o último voo operacional ao serviço da Força Aérea Portuguesa.


No dia 31 de Julho de 1980 descolaram da Base Aérea 5 de Monte Real a última parelha de F-86, com os números de cauda 5347 e 5360, pilotados respectivamente pelo tenente-coronel Victor Silva e capitão Roda que sobrevoaram todas as unidades da FAP num voo com a duração de 1h25m, Portugal foi o último país da NATO a operar o F-86 Sabre

As fotos a preto e branco foram tiradas quando me iniciei na fotografia e a ultima pertence ao meu amigo Rui Bruno e representa o exemplar atual que está em exposição na Base Aérea 5 de Monte Real. Fiquem bem. Jorge Ruivo.







































































Faz hoje precisamente 40 anos que o F-86 Sabre efectuou o último voo operacional ao serviço da Força Aérea Portuguesa.


No dia 31 de Julho de 1980 descolaram da Base Aérea 5 de Monte Real a última parelha de F-86, com os números de cauda 5347 e 5360, pilotados respectivamente pelo tenente-coronel Victor Silva e capitão Roda que sobrevoaram todas as unidades da FAP num voo com a duração de 1h25m, Portugal foi o último país da NATO a operar o F-86 Sabre

As fotos a preto e branco foram tiradas quando me iniciei na fotografia e a ultima pertence ao meu amigo Rui Bruno e representa o exemplar atual que está em exposição na Base Aérea 5 de Monte Real. Fiquem bem. Jorge Ruivo.







































































quinta-feira, 30 de julho de 2020

25º aniversário da Aero Fénix.


Parabéns pelos 25 anos da Aero Fénix. Este marco histórico foi comemorado na Aérodromo de Santárem no dia 25 de Julho e logo com uma atracção que foi a última aquisição um T-6 Harvard F-AZCM.


Ainda recentemente viamos fotos deste T-6 no seu trajecto para Portugal e a realidade é que vamos voltar a ter um T-6 a voar nos céus de Portugal, aeronave que carrega todo um passado cheio de história ao serviço da nossa Força Aérea.


Ficam as fotos do fly-in comemorativo dos 25 anos da Aero Fenix, com agradecimento ao Cmdt Jose Costa e ao autor das fotos, Bernardo Campeão, pela partilha das mesmas, do qual agradeço a amabilidade.


E queria deixar oa meus parabéns ao Cmdt J Munkelt Gonçalves pela concretização deste projecto que eu já andava a ouvir na primeira pessoa vai para mais de 10 anos. Vamos voltar a ver um T-6 a voar nos céus de Portugal. Fiquem bem



























































































Parabéns pelos 25 anos da Aero Fénix. Este marco histórico foi comemorado na Aérodromo de Santárem no dia 25 de Julho e logo com uma atracção que foi a última aquisição um T-6 Harvard F-AZCM.


Ainda recentemente viamos fotos deste T-6 no seu trajecto para Portugal e a realidade é que vamos voltar a ter um T-6 a voar nos céus de Portugal, aeronave que carrega todo um passado cheio de história ao serviço da nossa Força Aérea.


Ficam as fotos do fly-in comemorativo dos 25 anos da Aero Fenix, com agradecimento ao Cmdt Jose Costa e ao autor das fotos, Bernardo Campeão, pela partilha das mesmas, do qual agradeço a amabilidade.


E queria deixar oa meus parabéns ao Cmdt J Munkelt Gonçalves pela concretização deste projecto que eu já andava a ouvir na primeira pessoa vai para mais de 10 anos. Vamos voltar a ver um T-6 a voar nos céus de Portugal. Fiquem bem


























































































sexta-feira, 22 de maio de 2020

Feliz Aniversário Chipmunk - 74 anos a voar



Desenhado para suceder ao Tiger Moth, o Chipmunk voou pela primeira vez em Downsview, Toronto no dia 22 de maio de 1946. Embora o desigh tenha sido desenvolvido pela De Havilland Aircraft of Canadá Ltd, o seu principal designer foi um polaco, Wsiewolod Jakimiuk. O protótipo tinha um motor de 108 Kw ( 145 hp ) De Havilland Gipsy Major 1C.

Foto Paulo Antunes (c)

Em Portugal, com o objectivo de modernizar a instrução de voo a aeronáutica militar substitui os velhos Tiger Moth por 10 Chipmunks que vieram para Portugal em 1951 e em 1952 com o nascimento da FAP, os Chipmunk fazem a transição para a Força Aérea Portuguesa. Também em 1952 as OGMA começam sob licença a construção de 66 unidades em que a ultima saiu da linha de montagem em 13 de Fevereiro de 1961.


Em 1956 os Chipmunk são transferidos para São Jacinto para a Esquadra de Pilotagem onde mantém a missão até 1989, no entanto entre estas datas alguns foram colocados em diversas Base Aéreas em Portugal para em 1989 serem transferidos para a BA1 Sintra onde foram desactivados entrando ao serviço os actuais Epsilon. Alguns foram cedidos a vários Aeroclubes e 7 foram entregues à Academia da Força Aérea com o objectivo de rebocar planadores e estes 7 foram recentemente remotorizados com motores Lycoming de 180 cv com 4 cilindros horizontais arrefecidos a ar.



Os Chipmunks mais conhecidos em Portugal são o CS-AZX do Museu Aéro Fénix, pertence ao Cmdt J. Munkelt Gonçalves e o G-CHPI que pertence ao Cmdt José Costa. Ambas as aeronaves são presença em festivais aéreos onde nos deliciam com as suas capacidades de performance e demonstração aérea. Tive o privilégio de por mais do que uma vez efectuar uns voos nestas máquinas fantásticas por Santarém e que eu com este contributo pretendo também aqui homenagear e agradecer. Muito mais haveria para dizer sobre o Chipmunk, mas vou ficar por aqui. Fiquem bem. Jorge Ruivo.













































































Desenhado para suceder ao Tiger Moth, o Chipmunk voou pela primeira vez em Downsview, Toronto no dia 22 de maio de 1946. Embora o desigh tenha sido desenvolvido pela De Havilland Aircraft of Canadá Ltd, o seu principal designer foi um polaco, Wsiewolod Jakimiuk. O protótipo tinha um motor de 108 Kw ( 145 hp ) De Havilland Gipsy Major 1C.

Foto Paulo Antunes (c)

Em Portugal, com o objectivo de modernizar a instrução de voo a aeronáutica militar substitui os velhos Tiger Moth por 10 Chipmunks que vieram para Portugal em 1951 e em 1952 com o nascimento da FAP, os Chipmunk fazem a transição para a Força Aérea Portuguesa. Também em 1952 as OGMA começam sob licença a construção de 66 unidades em que a ultima saiu da linha de montagem em 13 de Fevereiro de 1961.


Em 1956 os Chipmunk são transferidos para São Jacinto para a Esquadra de Pilotagem onde mantém a missão até 1989, no entanto entre estas datas alguns foram colocados em diversas Base Aéreas em Portugal para em 1989 serem transferidos para a BA1 Sintra onde foram desactivados entrando ao serviço os actuais Epsilon. Alguns foram cedidos a vários Aeroclubes e 7 foram entregues à Academia da Força Aérea com o objectivo de rebocar planadores e estes 7 foram recentemente remotorizados com motores Lycoming de 180 cv com 4 cilindros horizontais arrefecidos a ar.



Os Chipmunks mais conhecidos em Portugal são o CS-AZX do Museu Aéro Fénix, pertence ao Cmdt J. Munkelt Gonçalves e o G-CHPI que pertence ao Cmdt José Costa. Ambas as aeronaves são presença em festivais aéreos onde nos deliciam com as suas capacidades de performance e demonstração aérea. Tive o privilégio de por mais do que uma vez efectuar uns voos nestas máquinas fantásticas por Santarém e que eu com este contributo pretendo também aqui homenagear e agradecer. Muito mais haveria para dizer sobre o Chipmunk, mas vou ficar por aqui. Fiquem bem. Jorge Ruivo.











































































sexta-feira, 15 de maio de 2020

Acidente com F-22 e piloto ejectou-se em segurança



Um caça de 5º geração F-22 pertencente ao 43rd Fighter Squadron e que estava baseado na Base Aérea de Eglin, nos Estados Unidos, caiu pelas 9:15 da manhã de hoje. O local do acidente foi a 20 km a nordeste da Base de Eglin, no campo de testes e treinos.



O piloto ejectou-se com segurança da aeronave e foi transportado para o hospital para avaliação e observação. Não houve perda de vidas ou outros danos causados pelo acidente
Fonte: Eglin.af.mil































































Um caça de 5º geração F-22 pertencente ao 43rd Fighter Squadron e que estava baseado na Base Aérea de Eglin, nos Estados Unidos, caiu pelas 9:15 da manhã de hoje. O local do acidente foi a 20 km a nordeste da Base de Eglin, no campo de testes e treinos.



O piloto ejectou-se com segurança da aeronave e foi transportado para o hospital para avaliação e observação. Não houve perda de vidas ou outros danos causados pelo acidente
Fonte: Eglin.af.mil