sexta-feira, 26 de março de 2021

A Romenia recebeu o ultimo F-16 adquirido a Portugal

 

A Roménia recebeu, nesta quinta-feira, o 17º e último F-16 Fighting Falcon de um contrato de alienação de 5 aeronaves assinado em 2019, Peace Carpathian II, com Portugal.

Pelas 16:31 locais o F-16AM o número de cauda 1615 (ex 15134 em Portugal e ex-83077 nos EUA), tocou a pista da Base Aérea de Borcea vindo de Monte Real de onde descolou pela manhã bem cedo, tendo feito ainda uma escala técnica para reabastecer na Base de Aviano, Itália.

Com a entrega da quinta aeronave fica completa a primeira de três fases do contrato. Previsto para 2023 e 2024, as duas próximas fases, consistem no upgrade da configuração, de M5.2R para M6, de todas as dezassete aeronaves F-16 que a ROAF agora dispõe.

A Força Aérea Portuguesa vai realizar testes no solo e em voo da nova configuração M6 em duas aeronaves F-16 da ROAF, a realizar na Base Aérea N.º 5, em Monte Real, seguindo-se depois um apoio técnico local, na Roménia, para a atualização de parte das restantes quinze aeronaves.

A Esquadra 53 – Warhawks  de Borcea está agora completa com 17 aeronaves F-16 sendo 14 AM e 3 BM.

Um agradecimento especial a Adrian Sultanoiu pela cedencia das fotos da chegada do F-16AM 1615 à Base de Borcea. Fiquem bem. Jorge Ruivo

Fonte: Força Aérea Portuguesa



































































 

A Roménia recebeu, nesta quinta-feira, o 17º e último F-16 Fighting Falcon de um contrato de alienação de 5 aeronaves assinado em 2019, Peace Carpathian II, com Portugal.

Pelas 16:31 locais o F-16AM o número de cauda 1615 (ex 15134 em Portugal e ex-83077 nos EUA), tocou a pista da Base Aérea de Borcea vindo de Monte Real de onde descolou pela manhã bem cedo, tendo feito ainda uma escala técnica para reabastecer na Base de Aviano, Itália.

Com a entrega da quinta aeronave fica completa a primeira de três fases do contrato. Previsto para 2023 e 2024, as duas próximas fases, consistem no upgrade da configuração, de M5.2R para M6, de todas as dezassete aeronaves F-16 que a ROAF agora dispõe.

A Força Aérea Portuguesa vai realizar testes no solo e em voo da nova configuração M6 em duas aeronaves F-16 da ROAF, a realizar na Base Aérea N.º 5, em Monte Real, seguindo-se depois um apoio técnico local, na Roménia, para a atualização de parte das restantes quinze aeronaves.

A Esquadra 53 – Warhawks  de Borcea está agora completa com 17 aeronaves F-16 sendo 14 AM e 3 BM.

Um agradecimento especial a Adrian Sultanoiu pela cedencia das fotos da chegada do F-16AM 1615 à Base de Borcea. Fiquem bem. Jorge Ruivo

Fonte: Força Aérea Portuguesa



































































quinta-feira, 25 de março de 2021

ROF125 já vai a caminho de casa


Hoje pelas 07:30 da manhã foi audivel o descolar de um F-16 de Monte Real. Um movimento que não é muito habitual. Como existe ou existia ainda um F-16 para entregar à Romenia, mais concretamente o ex-15134 e atual 1615, eis que pelas 10:00 aparece no radar a chegar a Aviano. Fiquem bem.

















































Hoje pelas 07:30 da manhã foi audivel o descolar de um F-16 de Monte Real. Um movimento que não é muito habitual. Como existe ou existia ainda um F-16 para entregar à Romenia, mais concretamente o ex-15134 e atual 1615, eis que pelas 10:00 aparece no radar a chegar a Aviano. Fiquem bem.
















































quarta-feira, 24 de março de 2021

Os Lobos estão de parabéns. A Esquadra 601 comemora 35 anos

 

A Esquadra 601 "Lobos" comemora hoje, dia 24 de março, o seu 35.º Aniversário, nasceu em março de 1986, tendo-lhe sido atribuída como missão primária executar operações de patrulhamento marítimo e de guerra de superfície e subsuperfície e como missão secundária executar operações de busca e salvamento e de minagem. 

Durante estes 35 anos, a frota operou duas aeronaves P-3;  a frota de P-3P esteve ao serviço da FAP durante 25 anos, contabilizando mais de 25000 horas de voo. O seu último voo foi realizado no dia 13 de outubro de 2011 para um breve voo de despedida.

O P-3C CUP+, entrou ao serviço operacional em janeiro de 2011 revelando-se uma plataforma extremamente versátil, que permite a execução de um leque alargado de missões sobre a terra, sobre o mar e em condições meteorológicas adversas, com uma enorme autonomia e raio de ação.

As missões que vão desde a Busca e Salvamento, ao Patrulhamento Marítimo, à recolha de informações até às mais exigentes e complexas missões de luta Antisubmarina, Anti-superfície, ISTAR (Intelligence, Surveillance, Target Acquisition and Reconnaissance) e de apoio a Forças Especiais.

A aeronave possui ainda capacidades de C2, Network Centric Warfare (Guerra Centrada em Rede) e de largada de armamento inteligente nomeadamente o Torpedo MK-46 e os mísseis AGM-84 Harpoon e o AGM-65 Maverick, mantendo a capacidade de minagem e largada de bombas de fins gerais, bem como a capacidade de sobrevivência em ambiente hostil.

Graças à excelente capacidade de autonomia do P-3C CUP+, e aos sensores que a equipam esta plataforma pode ser utilizada em operações conjuntaas com outras Forças Militares e outros órgãos de Estado em missões específicas de complexidade acrescida, sempre que o interesse nacional assim o determine.


Parabéns aos Lobos e votos de boas missões a fazer jus ao seu lema“ Ser-lhe à todo o Oceano obediente”.

Fonte: Força Aérea Portuguesa




























































 

A Esquadra 601 "Lobos" comemora hoje, dia 24 de março, o seu 35.º Aniversário, nasceu em março de 1986, tendo-lhe sido atribuída como missão primária executar operações de patrulhamento marítimo e de guerra de superfície e subsuperfície e como missão secundária executar operações de busca e salvamento e de minagem. 

Durante estes 35 anos, a frota operou duas aeronaves P-3;  a frota de P-3P esteve ao serviço da FAP durante 25 anos, contabilizando mais de 25000 horas de voo. O seu último voo foi realizado no dia 13 de outubro de 2011 para um breve voo de despedida.

O P-3C CUP+, entrou ao serviço operacional em janeiro de 2011 revelando-se uma plataforma extremamente versátil, que permite a execução de um leque alargado de missões sobre a terra, sobre o mar e em condições meteorológicas adversas, com uma enorme autonomia e raio de ação.

As missões que vão desde a Busca e Salvamento, ao Patrulhamento Marítimo, à recolha de informações até às mais exigentes e complexas missões de luta Antisubmarina, Anti-superfície, ISTAR (Intelligence, Surveillance, Target Acquisition and Reconnaissance) e de apoio a Forças Especiais.

A aeronave possui ainda capacidades de C2, Network Centric Warfare (Guerra Centrada em Rede) e de largada de armamento inteligente nomeadamente o Torpedo MK-46 e os mísseis AGM-84 Harpoon e o AGM-65 Maverick, mantendo a capacidade de minagem e largada de bombas de fins gerais, bem como a capacidade de sobrevivência em ambiente hostil.

Graças à excelente capacidade de autonomia do P-3C CUP+, e aos sensores que a equipam esta plataforma pode ser utilizada em operações conjuntaas com outras Forças Militares e outros órgãos de Estado em missões específicas de complexidade acrescida, sempre que o interesse nacional assim o determine.


Parabéns aos Lobos e votos de boas missões a fazer jus ao seu lema“ Ser-lhe à todo o Oceano obediente”.

Fonte: Força Aérea Portuguesa




























































quinta-feira, 18 de março de 2021

Real Thaw 2021 - Dia 3

 

O Real Thaw permite avaliar e certificar as capacidades operacionais da Força Aérea, num ambiente de treino conjunto com militares da Marinha e do Exército, enquanto mantém os protocolos de segurança de atenuação da COVID-19.

Com este exercício a Força Aérea Portuguesa pretende continuar a garantir o desenvolvimento e preparação das forças nacionais destacadas ao serviço das Nações Unidas e da NATO.

As missões do Real Thaw 2021 vão ter lugar em locais específicos, de dia e noite, tendo sido planeadas de modo a terem o mínimo impacto no meio ambiente e na população conforme referido pelas fontes da Força Aérea.

De dia e de noite as missões de treino sucedem-se e aqui ficam umas fotos do dia 3.

Fonte: Força Aérea Portuguesa



















































 

O Real Thaw permite avaliar e certificar as capacidades operacionais da Força Aérea, num ambiente de treino conjunto com militares da Marinha e do Exército, enquanto mantém os protocolos de segurança de atenuação da COVID-19.

Com este exercício a Força Aérea Portuguesa pretende continuar a garantir o desenvolvimento e preparação das forças nacionais destacadas ao serviço das Nações Unidas e da NATO.

As missões do Real Thaw 2021 vão ter lugar em locais específicos, de dia e noite, tendo sido planeadas de modo a terem o mínimo impacto no meio ambiente e na população conforme referido pelas fontes da Força Aérea.

De dia e de noite as missões de treino sucedem-se e aqui ficam umas fotos do dia 3.

Fonte: Força Aérea Portuguesa



















































quarta-feira, 17 de março de 2021

Real Thaw 2021 - Imagens do dia 2

 

O RT21 permite avaliar e certificar as capacidades operacionais da Força Aérea, num ambiente conjunto e segregado com militares da Marinha e do Exército, enquanto garante as condições de segurança exigidas pelo contexto pandémico. 

Este exercício pretende preparar os militares da Força Aérea, Marinha e Exército a atuar em operações conjuntas potenciando a interoperabilidade entre os três ramos das Forças Armadas. 

É de salientar que este cenário só é possível devido ao espírito de resiliência e a capacidade de adaptação dos militares e civis da Força Aérea à nova realidade, que continuam a cumprir com rigor e qualidade a sua missão.

Fonte e fotos: Força Aérea Portuguesa









































 

O RT21 permite avaliar e certificar as capacidades operacionais da Força Aérea, num ambiente conjunto e segregado com militares da Marinha e do Exército, enquanto garante as condições de segurança exigidas pelo contexto pandémico. 

Este exercício pretende preparar os militares da Força Aérea, Marinha e Exército a atuar em operações conjuntas potenciando a interoperabilidade entre os três ramos das Forças Armadas. 

É de salientar que este cenário só é possível devido ao espírito de resiliência e a capacidade de adaptação dos militares e civis da Força Aérea à nova realidade, que continuam a cumprir com rigor e qualidade a sua missão.

Fonte e fotos: Força Aérea Portuguesa









































Real Thaw 2021 - Dia 1 Missão de largada de carga e de tropas paraquedistas do Exército Português

 

A Força Aérea, através do Comando Aéreo, realiza o exercício multidisciplinar Real Thaw 2021 (RT21), entre os dias 15 e 26 de março, desde a Base Aérea N.º 11, em Beja.

Além de apoiar no combate à COVID-19 e cumprir com as missões de interesse público e internacionais que lhe são atribuídas, com a máxima segurança e eficiência, a Força Aérea tem de continuar a preparar e qualificar as suas forças para o cabal cumprimento da missão.

O RT21 revela-se fundamental, neste contexto, para assegurar a prontidão dos meios humanos e aéreos. O dia 1 foi composto pelo Briefing inicial e executada uma missão de largada de carga e de tropas paraquedistas do Exército Português pelo C-295M da Força Aérea.

Fonte e Fotos: Força Aérea Portuguesa.
































































 

A Força Aérea, através do Comando Aéreo, realiza o exercício multidisciplinar Real Thaw 2021 (RT21), entre os dias 15 e 26 de março, desde a Base Aérea N.º 11, em Beja.

Além de apoiar no combate à COVID-19 e cumprir com as missões de interesse público e internacionais que lhe são atribuídas, com a máxima segurança e eficiência, a Força Aérea tem de continuar a preparar e qualificar as suas forças para o cabal cumprimento da missão.

O RT21 revela-se fundamental, neste contexto, para assegurar a prontidão dos meios humanos e aéreos. O dia 1 foi composto pelo Briefing inicial e executada uma missão de largada de carga e de tropas paraquedistas do Exército Português pelo C-295M da Força Aérea.

Fonte e Fotos: Força Aérea Portuguesa.
































































segunda-feira, 15 de março de 2021

Real Thaw 2021

 

Patch RT2021

O Real Thaw 2021 vai decorrer na Base Aérea de Beja de 16 a 25 de Março. Trata-se uma mais de um exercicio conjunto da Força Aérea com o Exercito e a Marinha portuguesa.