sábado, 25 de julho de 2015

AeroNostalgia 2014

Estando mesmo próximo o AeroNostalgia deste ano, vou partilhar aqui umas fotos do que foi em 2014, mais um grande evento organizado pela Aero Fénix no Aeródromo de Santarém, fazendo assim uma ante-visão do que poderá ser o deste ano.
O ponto alto foi o Fly-In de 6 aeronaves, onde tive a oportunidade de voar na Quebec-November do Aeroclube de Leiria e fazer umas fotos da formação tendo por fundo a planície ribatejana.
As aeronaves presentes no Fly-In:

CS-AQN = Piper PA-18 Super Cub 
CS-DIE  = Piper J-3 Cub
CS-ABK = Piper J-3 Cub
CS-ACH = Piper PA-18 Super Cub
CS-AJC = Champion 7ECA Citabria
CS-ALP = Piper PA-22-108 Colt
Foi um dia muito bem passado no Aeródromo de Santarém, com um tempo espectacular e com boa luminosidade para fotografar. Esperamos que o deste ano seja tão bom ou melhor que o do ano passado. Devem aparecer por lá. Fiquem bem. Jorge Ruivo







































Estando mesmo próximo o AeroNostalgia deste ano, vou partilhar aqui umas fotos do que foi em 2014, mais um grande evento organizado pela Aero Fénix no Aeródromo de Santarém, fazendo assim uma ante-visão do que poderá ser o deste ano.
O ponto alto foi o Fly-In de 6 aeronaves, onde tive a oportunidade de voar na Quebec-November do Aeroclube de Leiria e fazer umas fotos da formação tendo por fundo a planície ribatejana.
As aeronaves presentes no Fly-In:

CS-AQN = Piper PA-18 Super Cub 
CS-DIE  = Piper J-3 Cub
CS-ABK = Piper J-3 Cub
CS-ACH = Piper PA-18 Super Cub
CS-AJC = Champion 7ECA Citabria
CS-ALP = Piper PA-22-108 Colt
Foi um dia muito bem passado no Aeródromo de Santarém, com um tempo espectacular e com boa luminosidade para fotografar. Esperamos que o deste ano seja tão bom ou melhor que o do ano passado. Devem aparecer por lá. Fiquem bem. Jorge Ruivo







































sexta-feira, 17 de julho de 2015

Monte Real - 63º Aniversário da Força Aérea Portuguesa

No passado dia 12 de Julho, coube à Base Aérea nº5 abrir as suas portas ao publico para celebrar mais um aniversário da Força Aérea Portuguesa. Vários milhares de pessoas acederam ver de perto um dia de actividade normal em Monte Real e podemos dizer que valeu a pena a quem se deslocou a esta unidade da Força Aérea, base dos F-16 Fighting Falcon, um dos caças mais avançados da actualidade.

Durante este dia realizaram-se várias actividades, entre as quais demonstrações de capacidades da secção cinotécnica e da viatura Condor da Polícia Aérea, as espectaculares descolagens e aterragens dos caças F-16 em missões de treino, baptismos de voo com o C-295 e até mesmo aulas de zumba, spinning, crossfit, e karaté.

Uma novidade em relação ao evento do ano passado foi a associação ao Banco Alimentar Contra, com muitos dos presentes a entregarem bens alimentares à entrada da Base Aérea.  Foi mais uma vez um dia bem passado pela Base Aérea e no final da tarde a ida ao melhor local para fotografar as chegadas dos Falcões e dos Jaguares das suas respectivas missões.










































No passado dia 12 de Julho, coube à Base Aérea nº5 abrir as suas portas ao publico para celebrar mais um aniversário da Força Aérea Portuguesa. Vários milhares de pessoas acederam ver de perto um dia de actividade normal em Monte Real e podemos dizer que valeu a pena a quem se deslocou a esta unidade da Força Aérea, base dos F-16 Fighting Falcon, um dos caças mais avançados da actualidade.

Durante este dia realizaram-se várias actividades, entre as quais demonstrações de capacidades da secção cinotécnica e da viatura Condor da Polícia Aérea, as espectaculares descolagens e aterragens dos caças F-16 em missões de treino, baptismos de voo com o C-295 e até mesmo aulas de zumba, spinning, crossfit, e karaté.

Uma novidade em relação ao evento do ano passado foi a associação ao Banco Alimentar Contra, com muitos dos presentes a entregarem bens alimentares à entrada da Base Aérea.  Foi mais uma vez um dia bem passado pela Base Aérea e no final da tarde a ida ao melhor local para fotografar as chegadas dos Falcões e dos Jaguares das suas respectivas missões.










































sábado, 11 de julho de 2015

Pilotos da Força Aérea estão a voar o A-29 Super Tucano.

Desde Março que dois pilotos da Força Aérea Portuguesa estão no Brasil, no âmbito de relações bilaterais, na Base Aérea de Natal, integrados no Esquadrão Joker, que opera o avião brasileiro A-29 Super Tucano.
Este intercâmbio entre a Força Aérea Portuguesa (FAP) e a Força Aérea Brasileira (FAB), possibilitam à FAP ter dois Pilotos na Base Aérea de Natal, a frequentar dois cursos. O primeiro, denominado "Programa de Qualificação Operacional e de Instrutor em A-29" e o outro o "Curso de Especialização Operacional em Aviões de Caça".
O A-29 é uma aeronave Turbo-hélice, concebida para Ataque Ligeiro e Instrução Avançada, sendo especialmente vocacionada para operações de combate à droga e contra-insurgência. Esta aeronave está equipada com uma sofisticada panóplia de equipamentos, que permitem a simulação de ameaças aéreas e terrestres.
Mas será sempre a versão treino, o Embraer T-27 Tucano, que poderá ser um eventual substituto para os nossos Epsilon TB-30 que operam na Base Aérea de Sintra. O Tucano T-27 era o avião utilizado pela esquadrilha acrobática brasileira Fumaça, sendo substituido pelo A-29 Super Tucano desde o inicio deste mês. T-27 aqui ilustrado quando esteve presente no RIAT de 2008.
T-27 Tucano - Esquadrilha Fumaça - RIAT 2008
Um agradecimento especial ao meu amigo Cap. Coelho da Silva pela cedência das fotos, espectaculares no meu ponto de vista e que são fotos que acima de tudo nos conseguem transmitir  toda a envolvência do A-29 Super Tucano em missão. Muito obrigado. 
Fonte: www.emfa.pt   Fotos: Luis Silva





































Desde Março que dois pilotos da Força Aérea Portuguesa estão no Brasil, no âmbito de relações bilaterais, na Base Aérea de Natal, integrados no Esquadrão Joker, que opera o avião brasileiro A-29 Super Tucano.
Este intercâmbio entre a Força Aérea Portuguesa (FAP) e a Força Aérea Brasileira (FAB), possibilitam à FAP ter dois Pilotos na Base Aérea de Natal, a frequentar dois cursos. O primeiro, denominado "Programa de Qualificação Operacional e de Instrutor em A-29" e o outro o "Curso de Especialização Operacional em Aviões de Caça".
O A-29 é uma aeronave Turbo-hélice, concebida para Ataque Ligeiro e Instrução Avançada, sendo especialmente vocacionada para operações de combate à droga e contra-insurgência. Esta aeronave está equipada com uma sofisticada panóplia de equipamentos, que permitem a simulação de ameaças aéreas e terrestres.
Mas será sempre a versão treino, o Embraer T-27 Tucano, que poderá ser um eventual substituto para os nossos Epsilon TB-30 que operam na Base Aérea de Sintra. O Tucano T-27 era o avião utilizado pela esquadrilha acrobática brasileira Fumaça, sendo substituido pelo A-29 Super Tucano desde o inicio deste mês. T-27 aqui ilustrado quando esteve presente no RIAT de 2008.
T-27 Tucano - Esquadrilha Fumaça - RIAT 2008
Um agradecimento especial ao meu amigo Cap. Coelho da Silva pela cedência das fotos, espectaculares no meu ponto de vista e que são fotos que acima de tudo nos conseguem transmitir  toda a envolvência do A-29 Super Tucano em missão. Muito obrigado. 
Fonte: www.emfa.pt   Fotos: Luis Silva





































quarta-feira, 8 de julho de 2015

Centenário da Aviação Militar

Dez Décadas de Força Aérea. A história da aviação militar portuguesa gravada numa valiosa colecção de medalhas de prata com o prestígio e o saber da Imprensa Nacional-Casa da Moeda.
No seguimento das celebrações do Centenário da Aviação Militar Portuguesa, a Imprensa Nacional-Casa da Moeda (INCM), com o apoio da Comissão Histórico-Cultural da Força Aérea, emite uma magnífica colecção de 10 medalhas com as aeronaves mais significativas dos últimos 100 anos, ilustrando o que foi a evolução da aviação militar nacional, bem como o saber, a dedicação e o esforço daqueles que as voaram ou mantiveram, no cumprimento do Dever e da Missão ao serviço do País.
A selecção destas aeronaves foi bastante criteriosa face aos cerca de 130 modelos que, ao longo desse período, integraram a aviação militar portuguesa, levando à identificação daquelas que, em cada decénio e dentro de cada área da aviação, constituíram uma referência histórica, quer pela sua importância quer pelo papel desempenhado ao serviço.
O Museu do Ar (MUSAR), em Sintra, acolheu o lançamento das medalhas “DEZ DÉCADAS DE FORÇA AÉREA”, numa cerimónia que se realizou no passado dia 27 de Abril. O Cannon Two não queria deixar de contribuir, neste marco histórico da aviação militar com a sua divulgação, utilizando esta via para poder chegar aos interessados a forma de poder adquirir esta colecção
Fonte: www.emfa.pt   Fiquem bem. Jorge Ruivo
















































Dez Décadas de Força Aérea. A história da aviação militar portuguesa gravada numa valiosa colecção de medalhas de prata com o prestígio e o saber da Imprensa Nacional-Casa da Moeda.
No seguimento das celebrações do Centenário da Aviação Militar Portuguesa, a Imprensa Nacional-Casa da Moeda (INCM), com o apoio da Comissão Histórico-Cultural da Força Aérea, emite uma magnífica colecção de 10 medalhas com as aeronaves mais significativas dos últimos 100 anos, ilustrando o que foi a evolução da aviação militar nacional, bem como o saber, a dedicação e o esforço daqueles que as voaram ou mantiveram, no cumprimento do Dever e da Missão ao serviço do País.
A selecção destas aeronaves foi bastante criteriosa face aos cerca de 130 modelos que, ao longo desse período, integraram a aviação militar portuguesa, levando à identificação daquelas que, em cada decénio e dentro de cada área da aviação, constituíram uma referência histórica, quer pela sua importância quer pelo papel desempenhado ao serviço.
O Museu do Ar (MUSAR), em Sintra, acolheu o lançamento das medalhas “DEZ DÉCADAS DE FORÇA AÉREA”, numa cerimónia que se realizou no passado dia 27 de Abril. O Cannon Two não queria deixar de contribuir, neste marco histórico da aviação militar com a sua divulgação, utilizando esta via para poder chegar aos interessados a forma de poder adquirir esta colecção
Fonte: www.emfa.pt   Fiquem bem. Jorge Ruivo
















































quarta-feira, 1 de julho de 2015

Força Aérea Portuguesa - 63 anos

                     Chipmunk 1339 Esquadra 802 Águias
O CannonTwo endereça votos de parabéns à nossa Força Aérea pelo seu sexagésimo terceiro aniversário. 1 de Julho, data que nestes últimos anos sempre me despertou o interesse em saber com a antecedência possível onde se realizaria as comemorações do aniversário da Força Aérea. Recordo-me de ser um visitante assíduo deste evento desde 1992 e anterior a essa data só quando se realizava em Monte Real.
                                Foto: Força Aérea Portuguesa
Hoje a Força Aérea Portuguesa tem uma visibilidade intensa nas suas missões de carácter humanitário,  para além das de cariz militar. É sempre com bastante satisfação quando chega a noticia de mais uma vida salva ou mesmo de nascimentos a bordo, sem esquecer o transporte de órgãos, necessários também para salvar outras vidas.
Sendo eu um entusiasta da aviação militar, gostaria também de endereçar os parabéns a todos os militares que directa ou indirectamente têm a responsabilidade de manter as aeronaves no ar, para que cumpram as missões que lhes estão atribuídas, mas também que sejam apanhados pelas nossas Canon/Nikon/Sony ou outras. Da minha autoria fica a foto do Chipmunk da Academia da Força Aérea. Fiquem bem. Jorge Ruivo

























                     Chipmunk 1339 Esquadra 802 Águias
O CannonTwo endereça votos de parabéns à nossa Força Aérea pelo seu sexagésimo terceiro aniversário. 1 de Julho, data que nestes últimos anos sempre me despertou o interesse em saber com a antecedência possível onde se realizaria as comemorações do aniversário da Força Aérea. Recordo-me de ser um visitante assíduo deste evento desde 1992 e anterior a essa data só quando se realizava em Monte Real.
                                Foto: Força Aérea Portuguesa
Hoje a Força Aérea Portuguesa tem uma visibilidade intensa nas suas missões de carácter humanitário,  para além das de cariz militar. É sempre com bastante satisfação quando chega a noticia de mais uma vida salva ou mesmo de nascimentos a bordo, sem esquecer o transporte de órgãos, necessários também para salvar outras vidas.
Sendo eu um entusiasta da aviação militar, gostaria também de endereçar os parabéns a todos os militares que directa ou indirectamente têm a responsabilidade de manter as aeronaves no ar, para que cumpram as missões que lhes estão atribuídas, mas também que sejam apanhados pelas nossas Canon/Nikon/Sony ou outras. Da minha autoria fica a foto do Chipmunk da Academia da Força Aérea. Fiquem bem. Jorge Ruivo

























terça-feira, 30 de junho de 2015

EATT 2015 o TOP GUN dos aviões pesados

Durante as duas ultimas semanas, a Base Aerea de Beja, foi o cenário do Exercicio Multinacional EATT ( European Air Transport Training ) organizado pela Força Aérea Portuguesa conjuntamente com a EDA (European Defence Agency ) e o EATC ( European Air Transport Comand ). C-27 Spartan  e C-130 Hércules, abundaram por Portugal no que poderemos chamar o "RED FLAG" dos aviões de transporte.
As nações participantes no EATT 2015 para além da anfitriã, Portugal, foram a Bélgica, Finlândia, França, Alemanha, Itália, Lituânia, Holanda, Roménia, Suécia e Reino Unido, estiveram ainda o Brasil Estados Unidos e Polónia, como países observadores. Ao lados dos C-130 e C-27Js estiveram também os C-295, C-235 e C-160 Transall. Estiveram envolvidos no total de 2.500 militares e cerca de 20 aeronaves sem incluir o P-3C e o F-16AM da Força Aérea Portuguesa.
O EATT 2015 teve como objectivos, formar e aprontar tripulações das diversas Esquadras de Transporte Aéreo Táctico de forma a garantir a sua disponibilidade para todo o tipo de operações dentro da aliança europeia. O conceito do exercício é o de "proporcionar treino conjunto e combinado, bem como garantir a interoperabilidade entre as forças participantes" referiu o Ten.Coronel Laurent Donnet, um dos supervisores do EATT 2015 e pertence aos quadros da Força Aérea Belga.
Durante o exercício, as tripulações efectuaram treinos em varios cenários, tais como operações de e para pistas não preparadas, busca e salvamento em combate (CSAR), extracção de elementos militares e não-militares, evacuações médicas, além de apoio aéreo em um ambiente urbano e situações de emergência .
Foi testado neste exercício o Joint Precision Airdrop (Sistema JPADS), um sistema de lançamento aéreo militar dos EUA usando GPS, um computador de bordo e para-quedas controláveis para dirigir a carga a um ponto de impacto designado.
Outra componente importante do EATT15 foi o uso eficiente de logística, ferramentas e peças "Spare Parts". A proximidade de tipos de aeronaves semelhantes, e suas tripulações autorizadas para padronização de procedimentos, o intercâmbio de know-how, bem como a promoção de um espírito de unidade. Este espírito é abraçado pela European Air Comand Transport  (EATC), a instituição dirige e supervisiona centenas de operações de transporte militar europeu e aviões-tanque. Este último teve seu próprio exercício no início deste ano, o EATT que se realizou em Eindhoven durante o Frisian Flag 2015.
Este foi um artigo que colaborei para a Airheadsfly que eu recomendo vivamente todos os entusiastas da aviação a seguirem com alguma regularidade.
Artigo e fotos. Jorge Ruivo























































Durante as duas ultimas semanas, a Base Aerea de Beja, foi o cenário do Exercicio Multinacional EATT ( European Air Transport Training ) organizado pela Força Aérea Portuguesa conjuntamente com a EDA (European Defence Agency ) e o EATC ( European Air Transport Comand ). C-27 Spartan  e C-130 Hércules, abundaram por Portugal no que poderemos chamar o "RED FLAG" dos aviões de transporte.
As nações participantes no EATT 2015 para além da anfitriã, Portugal, foram a Bélgica, Finlândia, França, Alemanha, Itália, Lituânia, Holanda, Roménia, Suécia e Reino Unido, estiveram ainda o Brasil Estados Unidos e Polónia, como países observadores. Ao lados dos C-130 e C-27Js estiveram também os C-295, C-235 e C-160 Transall. Estiveram envolvidos no total de 2.500 militares e cerca de 20 aeronaves sem incluir o P-3C e o F-16AM da Força Aérea Portuguesa.
O EATT 2015 teve como objectivos, formar e aprontar tripulações das diversas Esquadras de Transporte Aéreo Táctico de forma a garantir a sua disponibilidade para todo o tipo de operações dentro da aliança europeia. O conceito do exercício é o de "proporcionar treino conjunto e combinado, bem como garantir a interoperabilidade entre as forças participantes" referiu o Ten.Coronel Laurent Donnet, um dos supervisores do EATT 2015 e pertence aos quadros da Força Aérea Belga.
Durante o exercício, as tripulações efectuaram treinos em varios cenários, tais como operações de e para pistas não preparadas, busca e salvamento em combate (CSAR), extracção de elementos militares e não-militares, evacuações médicas, além de apoio aéreo em um ambiente urbano e situações de emergência .
Foi testado neste exercício o Joint Precision Airdrop (Sistema JPADS), um sistema de lançamento aéreo militar dos EUA usando GPS, um computador de bordo e para-quedas controláveis para dirigir a carga a um ponto de impacto designado.
Outra componente importante do EATT15 foi o uso eficiente de logística, ferramentas e peças "Spare Parts". A proximidade de tipos de aeronaves semelhantes, e suas tripulações autorizadas para padronização de procedimentos, o intercâmbio de know-how, bem como a promoção de um espírito de unidade. Este espírito é abraçado pela European Air Comand Transport  (EATC), a instituição dirige e supervisiona centenas de operações de transporte militar europeu e aviões-tanque. Este último teve seu próprio exercício no início deste ano, o EATT que se realizou em Eindhoven durante o Frisian Flag 2015.
Este foi um artigo que colaborei para a Airheadsfly que eu recomendo vivamente todos os entusiastas da aviação a seguirem com alguma regularidade.
Artigo e fotos. Jorge Ruivo























































sexta-feira, 26 de junho de 2015

EATT 2015 chegou ao fim

Chegou ao fim o EATT European Air Training Transport que se realizou na Base Aérea de Beja e a cerimónia oficial de encerramento teve lugar na placa 1 e contou com a presença de todas as nações envolvidas. As missões no âmbito da NATO e da UE justificam a necessidade de treino e, nesse sentido, cooperação e interoperabilidade foram as palavras de ordem. 
O desenvolvimento de técnicas, táticas e procedimentos, bem como a partilha de conhecimento e experiência foram uma mais-valia para alcançarmos uma Europa mais proficiente e coesa no cumprimento das missões em teatros de operações. O privilégio de ser a nação anfitriã fez-nos querer ser melhores todos os dias e o sucesso do EATT2015 trouxe a motivação necessária para apontarmos à excelência nas missões futuras. Até ao EATT 2016 
Fonte e fotos: Força Aérea Portuguesa



































Chegou ao fim o EATT European Air Training Transport que se realizou na Base Aérea de Beja e a cerimónia oficial de encerramento teve lugar na placa 1 e contou com a presença de todas as nações envolvidas. As missões no âmbito da NATO e da UE justificam a necessidade de treino e, nesse sentido, cooperação e interoperabilidade foram as palavras de ordem. 
O desenvolvimento de técnicas, táticas e procedimentos, bem como a partilha de conhecimento e experiência foram uma mais-valia para alcançarmos uma Europa mais proficiente e coesa no cumprimento das missões em teatros de operações. O privilégio de ser a nação anfitriã fez-nos querer ser melhores todos os dias e o sucesso do EATT2015 trouxe a motivação necessária para apontarmos à excelência nas missões futuras. Até ao EATT 2016 
Fonte e fotos: Força Aérea Portuguesa