sábado, 7 de abril de 2018

Os Linces outra vez em acção Humanitária



Um Falcon 50 da Esquadra 504 Linces descolou hoje do aeroporto da Portela pelas 00:26, com uma equipa médica militar a bordo com destino a Ponta Delgada, São Miguel e regressou a Lisboa horas depois, tendo o bebé sido transportado para um hospital não identificado.

O bebé, de 35 semanas e quatro dias, de acordo com o comunicado, “necessitava de assistência médica urgente”. Este foi o segundo transporte urgente de um bebé, dos Açores para Lisboa, feito pela Força Aérea em menos de uma semana.

Em menos de uma semana, é a segunda vez que a Força Aérea é chamada para efectuar um transporte médico urgente de longa de distância de um bebé, dos Açores para o Continente.
Fonte: www.emfa.pt































Um Falcon 50 da Esquadra 504 Linces descolou hoje do aeroporto da Portela pelas 00:26, com uma equipa médica militar a bordo com destino a Ponta Delgada, São Miguel e regressou a Lisboa horas depois, tendo o bebé sido transportado para um hospital não identificado.

O bebé, de 35 semanas e quatro dias, de acordo com o comunicado, “necessitava de assistência médica urgente”. Este foi o segundo transporte urgente de um bebé, dos Açores para Lisboa, feito pela Força Aérea em menos de uma semana.

Em menos de uma semana, é a segunda vez que a Força Aérea é chamada para efectuar um transporte médico urgente de longa de distância de um bebé, dos Açores para o Continente.
Fonte: www.emfa.pt





























CF-18 Hornet Demo Team


A nova pintura especial do CF-18 Hornet Demo Team da Real Força Aérea do Canadá já efectuou o seu primeiro voo e prepara-se para a época de demonstrações aéreas de 2018.


De entre vários locais nos Estados Unidos e Canadá, a equipa do CF-18 irá estar presente em 2 festivais aéreos na Europa. Yeovilton e o RIAT vão ser os palcos onde este CF-18 Hornet irá evoluir no céus.


Na minha opinião, esta pintura fica bem com um cenário de nuvens escuras por trás, será uma premonição para presença em Fairford, durante as comemorações do 100º aniversário da Royal Air Force? Fiquem bem. Jorge Ruivo
Fonte: CF18Demo














































A nova pintura especial do CF-18 Hornet Demo Team da Real Força Aérea do Canadá já efectuou o seu primeiro voo e prepara-se para a época de demonstrações aéreas de 2018.


De entre vários locais nos Estados Unidos e Canadá, a equipa do CF-18 irá estar presente em 2 festivais aéreos na Europa. Yeovilton e o RIAT vão ser os palcos onde este CF-18 Hornet irá evoluir no céus.


Na minha opinião, esta pintura fica bem com um cenário de nuvens escuras por trás, será uma premonição para presença em Fairford, durante as comemorações do 100º aniversário da Royal Air Force? Fiquem bem. Jorge Ruivo
Fonte: CF18Demo













































sábado, 31 de março de 2018

Lobos da Esquadra 601 em Acção no Golfo da Guiné



Os militares da Força Aérea Portuguesa ajudaram a travar duas situações de sequestro, no Golfo da Guiné, uma zona onde têm aumentado os casos de pirataria. Entre 20 e 22 de Março, a equipa recentemente destacada para uma missão de treino naquela região acabou por ser chamada em dois momentos de “missão real” e detectou duas embarcações que tinham sido tomadas por piratas africanos.


A primeira acção aconteceu apenas dois dias depois de a equipa portuguesa iniciar a missão naquele Golfo. O P3 levantou voo, percorreu o mar do Golfo da Guiné e com recurso aos sensores da aeronave, foi possível confirmar o ato de pirataria em curso.


Cinco dias depois, nova chamada para participar numa missão sensível e numa região em que este tipo de criminalidade, sequestros conduzidos por piratas de países africanos, tem vindo a aumentar. A equipa do P-3C CUP+ foi solicitada para uma nova operação em que era preciso encontrar um navio de pesca “supostamente” pirateado por nigerianos. À chegada à área de operações, a tripulação detectou, localizou e reportou um pesqueiro suspeito com cinco reféns a bordo.



Parabéns aos Lobos da Esquadra 601. Fiquem bem, Jorge Ruivo
























































Os militares da Força Aérea Portuguesa ajudaram a travar duas situações de sequestro, no Golfo da Guiné, uma zona onde têm aumentado os casos de pirataria. Entre 20 e 22 de Março, a equipa recentemente destacada para uma missão de treino naquela região acabou por ser chamada em dois momentos de “missão real” e detectou duas embarcações que tinham sido tomadas por piratas africanos.


A primeira acção aconteceu apenas dois dias depois de a equipa portuguesa iniciar a missão naquele Golfo. O P3 levantou voo, percorreu o mar do Golfo da Guiné e com recurso aos sensores da aeronave, foi possível confirmar o ato de pirataria em curso.


Cinco dias depois, nova chamada para participar numa missão sensível e numa região em que este tipo de criminalidade, sequestros conduzidos por piratas de países africanos, tem vindo a aumentar. A equipa do P-3C CUP+ foi solicitada para uma nova operação em que era preciso encontrar um navio de pesca “supostamente” pirateado por nigerianos. À chegada à área de operações, a tripulação detectou, localizou e reportou um pesqueiro suspeito com cinco reféns a bordo.



Parabéns aos Lobos da Esquadra 601. Fiquem bem, Jorge Ruivo






















































F-16 Demo Team Belga - Dark Falcon



A Força Aérea Belga vai alterar a pintura especial do seu F-16 de demonstrações aéreas. Ainda não foi apresentada mas todos os fãs estão com alguma ansiedade por o poderem contemplar. O Dark Falcon será o F-16 Demo para os próximos 3 anos, mas ainda falta algum trabalho para ficar pronto.


O programa será para os próximos 3 anos, o Dark Falcon será pilotado pelo “Vador” e tem o número de cauda FA-101. Como o F-16 Demo Team Belga tem vindo a Portugal, esperamos que este ano não fuja à regra e que o Dark Falcon faça uma exibição na NOS Air Race.


Fonte: BelgianAirForceF16SoloDisplay











































































A Força Aérea Belga vai alterar a pintura especial do seu F-16 de demonstrações aéreas. Ainda não foi apresentada mas todos os fãs estão com alguma ansiedade por o poderem contemplar. O Dark Falcon será o F-16 Demo para os próximos 3 anos, mas ainda falta algum trabalho para ficar pronto.


O programa será para os próximos 3 anos, o Dark Falcon será pilotado pelo “Vador” e tem o número de cauda FA-101. Como o F-16 Demo Team Belga tem vindo a Portugal, esperamos que este ano não fuja à regra e que o Dark Falcon faça uma exibição na NOS Air Race.


Fonte: BelgianAirForceF16SoloDisplay









































































sexta-feira, 30 de março de 2018

P-3C da Força Aérea vai patrulhar Zonas Marítimas de Cabo Verde




Entre 29 de Março e 03 de Abril, uma aeronave P-3C CUP+ Orion da Força Aérea Portuguesa vai patrulhar, as zonas marítimas de Cabo Verde no âmbito da cooperação técnico-militar entre os dois países.   

O destacamento será composto por 29 militares portugueses e terá como principal objectivo contribuir para o combate ao tráfico de droga e pessoas bem como detecção de acções de delapidação dos recursos marinhos e poluição originada por navios em trânsito pela região

Esta missão, realizada em coordenação com as autoridades de Cabo Verde, insere-se no plano dos compromissos de cooperação militar bilateral entre Portugal e Cabo-Verde. Aos Lobos deste destacamento, votos de uma boa missão. 
Fonte: EMFA



























































































Entre 29 de Março e 03 de Abril, uma aeronave P-3C CUP+ Orion da Força Aérea Portuguesa vai patrulhar, as zonas marítimas de Cabo Verde no âmbito da cooperação técnico-militar entre os dois países.   

O destacamento será composto por 29 militares portugueses e terá como principal objectivo contribuir para o combate ao tráfico de droga e pessoas bem como detecção de acções de delapidação dos recursos marinhos e poluição originada por navios em trânsito pela região

Esta missão, realizada em coordenação com as autoridades de Cabo Verde, insere-se no plano dos compromissos de cooperação militar bilateral entre Portugal e Cabo-Verde. Aos Lobos deste destacamento, votos de uma boa missão. 
Fonte: EMFA
























































































quinta-feira, 29 de março de 2018

Força Aérea participa no "Pinhal é a nossa Bandeira"



A iniciativa “O Pinhal é a Nossa Bandeira”, em que a Força Aérea participou no dia 25 de Março, permitiu plantar 67500 pinheiros bravos no talhão 256 do Pinhal de Leiria.


Esta ação foi promovida por entidades privadas em parceria com a autarquia da Marinha Grande, o Exército, a Força Aérea e o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF). Contou ainda com a colaboração da GNR, PSP, Proteção Civil, Vigilantes da Natureza e bombeiros da Marinha Grande e Vieira de Leiria.


O "Pinhal é a Nossa Bandeira" culminou com a formação de uma Bandeira Nacional humana, tendo os participantes empunhado guarda-chuvas vermelhos, verdes e amarelos para a representar.
Fonte: www.emfa.pt


















































A iniciativa “O Pinhal é a Nossa Bandeira”, em que a Força Aérea participou no dia 25 de Março, permitiu plantar 67500 pinheiros bravos no talhão 256 do Pinhal de Leiria.


Esta ação foi promovida por entidades privadas em parceria com a autarquia da Marinha Grande, o Exército, a Força Aérea e o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF). Contou ainda com a colaboração da GNR, PSP, Proteção Civil, Vigilantes da Natureza e bombeiros da Marinha Grande e Vieira de Leiria.


O "Pinhal é a Nossa Bandeira" culminou com a formação de uma Bandeira Nacional humana, tendo os participantes empunhado guarda-chuvas vermelhos, verdes e amarelos para a representar.
Fonte: www.emfa.pt
















































quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Os Caracóis fariam hoje 65 anos


Os Caracóis fariam hoje 65 anos de existência, no entanto no passado dia 31 de Janeiro os “Larzac” calaram-se pela última vez originando também a desactivação da Esquadra 103. 



Historicamente remonta ao ano de 1953 com a entrada ao serviço do T-33A Shooting Star a operar a partir da Base Aérea da Ota que servia para treinar pilotos para o F-84G. Em 1957 com a passagem para a Base Aérea da Tancos passou a designar-se como Esquadra de Instrução Complementar de Pilotagem em Aviões de Combate (EICPAC), mantendo-se ainda nos dias de hoje.


Em 1974 a Esquadra é transferida para a Base Aérea de Monte Real, é designada por Esquadra 103 e em 1980 recebe os elegantes T-38 Talon que operam em Monte Real até serem transferidos em 1987 para a Base Aérea de Beja. O T-33 começou progressivamente a ser desactivado em 1988 e o T-38 terminou definitivamente a sua missão em 1993, ano em que a Esquadra 103 recebeu os Alphajet, de origem alemã.



Tive a oportunidade de fotografar todas estas aeronaves da Esquadra 103 quando iniciei no ano de 1978 ainda na era da fotografia a preto e branco este meu hobby aqui por Monte Real. Gostaria de referir também os anos em que a Esquadra 103 foi responsável por fazer voltar aos céus a patrulha acrobática Asas de Portugal. Lamento que hoje a Esquadra 103 esteja desactivada não deixando de endereçar os parabéns a todos os antigos Caracóis. Fiquem bem, Jorge Ruivo












































































Os Caracóis fariam hoje 65 anos de existência, no entanto no passado dia 31 de Janeiro os “Larzac” calaram-se pela última vez originando também a desactivação da Esquadra 103. 



Historicamente remonta ao ano de 1953 com a entrada ao serviço do T-33A Shooting Star a operar a partir da Base Aérea da Ota que servia para treinar pilotos para o F-84G. Em 1957 com a passagem para a Base Aérea da Tancos passou a designar-se como Esquadra de Instrução Complementar de Pilotagem em Aviões de Combate (EICPAC), mantendo-se ainda nos dias de hoje.


Em 1974 a Esquadra é transferida para a Base Aérea de Monte Real, é designada por Esquadra 103 e em 1980 recebe os elegantes T-38 Talon que operam em Monte Real até serem transferidos em 1987 para a Base Aérea de Beja. O T-33 começou progressivamente a ser desactivado em 1988 e o T-38 terminou definitivamente a sua missão em 1993, ano em que a Esquadra 103 recebeu os Alphajet, de origem alemã.



Tive a oportunidade de fotografar todas estas aeronaves da Esquadra 103 quando iniciei no ano de 1978 ainda na era da fotografia a preto e branco este meu hobby aqui por Monte Real. Gostaria de referir também os anos em que a Esquadra 103 foi responsável por fazer voltar aos céus a patrulha acrobática Asas de Portugal. Lamento que hoje a Esquadra 103 esteja desactivada não deixando de endereçar os parabéns a todos os antigos Caracóis. Fiquem bem, Jorge Ruivo