segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Um Piloto português, em intercâmbio na Bélgica, efetuou um voo no avião com a pintura alusiva aos 45 anos do Multi National Fighter Program (MNFP).

 

Um Piloto português, em intercâmbio na Bélgica, efetuou um voo no avião alusivo aos 45 anos do Multi National Fighter Program (MNFP). Este programa foi criado em 1975, ao abrigo da parceria entre os EUA e a Bélgica, Dinamarca, Holanda e Noruega, com o objetivo de garantir a interoperabilidade e a normalização do sistema de armas F-16 Fighting Falcon daqueles utilizadores.

 

Portugal aderiu ao Multi National Fighter Program em 2000, contribuindo para a sua evolução e beneficiando de todas as sinergias deste programa cooperativo. 

A participação nacional tem permitido a otimização da sustentação, exploração e atualização da frota de F-16, a custos sustentáveis, garantindo uma capacidade de combate pronta para defender os interesses dos portugueses e dos seus aliados, onde e quando for necessário.

Fonte e Fotos: emfa.pt   





























































 

Um Piloto português, em intercâmbio na Bélgica, efetuou um voo no avião alusivo aos 45 anos do Multi National Fighter Program (MNFP). Este programa foi criado em 1975, ao abrigo da parceria entre os EUA e a Bélgica, Dinamarca, Holanda e Noruega, com o objetivo de garantir a interoperabilidade e a normalização do sistema de armas F-16 Fighting Falcon daqueles utilizadores.

 

Portugal aderiu ao Multi National Fighter Program em 2000, contribuindo para a sua evolução e beneficiando de todas as sinergias deste programa cooperativo. 

A participação nacional tem permitido a otimização da sustentação, exploração e atualização da frota de F-16, a custos sustentáveis, garantindo uma capacidade de combate pronta para defender os interesses dos portugueses e dos seus aliados, onde e quando for necessário.

Fonte e Fotos: emfa.pt   





























































sábado, 24 de outubro de 2020

F-16AM portugueses treinam combate aéreo com MIG-29

 


Os F-16AM da Esquadra 201 e 301 que estão destacados na Polonia treinam combate aéreo com Mig-29 polacos em Missão da Nato.

Estas missões têm como objectivo aprofundar a interoperabilidade entre as nações envolvidas e especificamente as missões de combate ar-ar visual simulado implicam uma estreita coordenação com os pilotos polacos e proporcionam aos pilotos portugueses o seu treino bem como testar as capacidades do F-16 contra uma aeronave bem diferente.


Fonte: EMGFA    



















































 


Os F-16AM da Esquadra 201 e 301 que estão destacados na Polonia treinam combate aéreo com Mig-29 polacos em Missão da Nato.

Estas missões têm como objectivo aprofundar a interoperabilidade entre as nações envolvidas e especificamente as missões de combate ar-ar visual simulado implicam uma estreita coordenação com os pilotos polacos e proporcionam aos pilotos portugueses o seu treino bem como testar as capacidades do F-16 contra uma aeronave bem diferente.


Fonte: EMGFA    



















































quinta-feira, 15 de outubro de 2020

B-52 “Elephant Walk”

 


8 B-52H Stratofortress do 2nd Bomb Wing participaram num exercicio militar ontem dia 14 de Outubro. Os 8 B-52 alinharam em formação cerrada antes de descolar como parte de um exercicio para testar a sua prontidão e capacidade militar.

O exercicio decorreu a partir da Base Aerea de Barksdale, Louisiana e teve como objectivo validar a capacidade de lançar para o ar um numero significativo de bombardeiros B-52H Stratofortress no mais curto espaço de tempo.

Fonte: Barksdale Air Base 





























































 


8 B-52H Stratofortress do 2nd Bomb Wing participaram num exercicio militar ontem dia 14 de Outubro. Os 8 B-52 alinharam em formação cerrada antes de descolar como parte de um exercicio para testar a sua prontidão e capacidade militar.

O exercicio decorreu a partir da Base Aerea de Barksdale, Louisiana e teve como objectivo validar a capacidade de lançar para o ar um numero significativo de bombardeiros B-52H Stratofortress no mais curto espaço de tempo.

Fonte: Barksdale Air Base 





























































sábado, 10 de outubro de 2020

Chegada do primeiro A-400M para a Unidade Transporte Binacional Belga-Luxemburguesa

 

Na passada sexta feira, 9 de outubro chegou o primeiro de oito A-400M Atlas ao Aeroporto Militar de Melsbroek, na Bélgica, e que fará parte da Unidade Binacional Belga-Luxemburguesa de Transport Aéreo nº15 ( 15 Wing Luchttransport ). 


A aeronave com o numero de cauda CT-01 é detida pelas Forças Armadas do Luxemburgo e é a primeira aeronave de asa fixa das Forças Armadas de Luxemburgo desde 1968.


A sua chegada foi precedida por uma cerimónia oficial com a presenças de diversas indiviadualidades belgas e Luxemburguesas. Dentro de algumas semanas o proximo A-400M a chegar será o CT-02 que será atribuido à Força Aérea Belga.

A modernização que está a decorrer na maior parte das Forças Aéreas dos países que pertencem à NATO, irá a pouco e pouco substituir o velhinho e cansado C-130 Hercules, não optando estes paises pela sua modernização. Fiquem bem. Jorge Ruivo. 


Créditos das fotos: Força Aérea Belga



.












































 

Na passada sexta feira, 9 de outubro chegou o primeiro de oito A-400M Atlas ao Aeroporto Militar de Melsbroek, na Bélgica, e que fará parte da Unidade Binacional Belga-Luxemburguesa de Transport Aéreo nº15 ( 15 Wing Luchttransport ). 


A aeronave com o numero de cauda CT-01 é detida pelas Forças Armadas do Luxemburgo e é a primeira aeronave de asa fixa das Forças Armadas de Luxemburgo desde 1968.


A sua chegada foi precedida por uma cerimónia oficial com a presenças de diversas indiviadualidades belgas e Luxemburguesas. Dentro de algumas semanas o proximo A-400M a chegar será o CT-02 que será atribuido à Força Aérea Belga.

A modernização que está a decorrer na maior parte das Forças Aéreas dos países que pertencem à NATO, irá a pouco e pouco substituir o velhinho e cansado C-130 Hercules, não optando estes paises pela sua modernização. Fiquem bem. Jorge Ruivo. 


Créditos das fotos: Força Aérea Belga



.












































sexta-feira, 9 de outubro de 2020

A última aterragem do B-747 da British Airways em Cotswold


Realizou-se ontem a despedida da "Rainha dos Céus" da Bristish Airways, o B-747 aterrou definitivamente em Cotswold marcando assim o ultimo voo desta imponente aeronave que durante decadas serviu para transportar milhões de passageiros.

Este final de carreira foi antecipado em 4 anos devido ao impacto do Covid-19 na industria aeronautica e a necessidade de se reestrurar todo o negócio da Bristish Airways. No fim a tripulação despediu-se dos entusiastas permitindo assim uma foto especial para ser recordada.

São cada vez mais os icones da aviação que deixam os ceus para ficarem definitivamente no chão e serem exposto nos Meseus espalhados por esse mundo fora. O meu agradecimento especial ao meus amigo Steven Comber  pela cedencia das fotos. Fiquem bem. Jorge Ruivo
































































Realizou-se ontem a despedida da "Rainha dos Céus" da Bristish Airways, o B-747 aterrou definitivamente em Cotswold marcando assim o ultimo voo desta imponente aeronave que durante decadas serviu para transportar milhões de passageiros.

Este final de carreira foi antecipado em 4 anos devido ao impacto do Covid-19 na industria aeronautica e a necessidade de se reestrurar todo o negócio da Bristish Airways. No fim a tripulação despediu-se dos entusiastas permitindo assim uma foto especial para ser recordada.

São cada vez mais os icones da aviação que deixam os ceus para ficarem definitivamente no chão e serem exposto nos Meseus espalhados por esse mundo fora. O meu agradecimento especial ao meus amigo Steven Comber  pela cedencia das fotos. Fiquem bem. Jorge Ruivo































































domingo, 27 de setembro de 2020

Parabéns A-7 Corsair II - 55 anos desde o 1º voo.

No dia 26 de Setembro de 1965, o piloto de testes John Conrad fez o vôo inaugural do LTV A-7 Corsair II. Afetivamente conhecido como "SLUF" (Short Little Ugly F *****), o A-7 tornou-se na principal aeronave de ataque da Marinha dos Estados Unidos nas décadas de 1970 e 80.

Entre 1981 e 1999 a Força Aérea Portuguesa operou cerca de 50 destas aeronaves sendo 44 A-7P e 6 TA-7P. Bons tempos quando os ouviamos pelos ceus portugueses e é uma pena não existir nenhum em estado de voo.

Fiquem bem, Jorge Ruivo
























































 

No dia 26 de Setembro de 1965, o piloto de testes John Conrad fez o vôo inaugural do LTV A-7 Corsair II. Afetivamente conhecido como "SLUF" (Short Little Ugly F *****), o A-7 tornou-se na principal aeronave de ataque da Marinha dos Estados Unidos nas décadas de 1970 e 80.

Entre 1981 e 1999 a Força Aérea Portuguesa operou cerca de 50 destas aeronaves sendo 44 A-7P e 6 TA-7P. Bons tempos quando os ouviamos pelos ceus portugueses e é uma pena não existir nenhum em estado de voo.

Fiquem bem, Jorge Ruivo
























































 

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Destacamento de F-16AM portugueses na Base de Malbork, Polónia


A chegada dos F-16AM da Força Aérea Portuguesa à Base Aérea de Malbork ( 22 Baza Lotnictwa Taktycznego ) e do C-130 da Esquadra 501 Bisontes que transportou o staff da missão.

Durante 2 meses os F-16AM vão estar destacados em Malbork no ambito da missão "Assurance Measures" ao serviço da NATO constituido por um contigente no total de  70 militares.

Este destacamento militar vai permitir um contributo valioso para o treino das forças e paises parceiros da NATO nesta região estratégica. Vão ser treinadas e executadas missões de diversas tipologia com especial relevo para as missões ar-ar e ar-solo.

Um agradeciemento especial ao autor das fotos Mariusz Marchewka pela gentileza e permissão para as partilhar no CannonTwo. Fonte CEMGFA.   

Fiquem bem. Jorge Ruivo






















































A chegada dos F-16AM da Força Aérea Portuguesa à Base Aérea de Malbork ( 22 Baza Lotnictwa Taktycznego ) e do C-130 da Esquadra 501 Bisontes que transportou o staff da missão.

Durante 2 meses os F-16AM vão estar destacados em Malbork no ambito da missão "Assurance Measures" ao serviço da NATO constituido por um contigente no total de  70 militares.

Este destacamento militar vai permitir um contributo valioso para o treino das forças e paises parceiros da NATO nesta região estratégica. Vão ser treinadas e executadas missões de diversas tipologia com especial relevo para as missões ar-ar e ar-solo.

Um agradeciemento especial ao autor das fotos Mariusz Marchewka pela gentileza e permissão para as partilhar no CannonTwo. Fonte CEMGFA.   

Fiquem bem. Jorge Ruivo