quarta-feira, 1 de abril de 2015

F-15 Eagle chegaram a Leeuwarden

12 F-15C Eagles da 159th Expedicionary Fighter Squadron, da Guarda Nacional Aérea ( Air National Guard - ANG), Flórida aterraram na Base Aérea de Leeuwarden na Holanda para iniciarem uma serie de exercícios militares conjuntos com as forças da NATO. Trata-se da primeira vez que uma esquadra da ANG realiza exercícios conjuntos para reforçar a interoperabilidade entre as nações participantes e para demonstrar também os compromissos de segurança assumidos pelos Estados Unidos para a Europa.
Inicialmente vão ficar na Base Aérea de Leeuwarden, na Holanda para participarem no exercicio Frisian Flag 2015 e depois seguem para a Base Aérea de Graf Ignatievo, na Bulgária para participarem no exercício Thracian Eagle 2015.
Fonte: USAFE.AF.MIL Fotos: USAF
































12 F-15C Eagles da 159th Expedicionary Fighter Squadron, da Guarda Nacional Aérea ( Air National Guard - ANG), Flórida aterraram na Base Aérea de Leeuwarden na Holanda para iniciarem uma serie de exercícios militares conjuntos com as forças da NATO. Trata-se da primeira vez que uma esquadra da ANG realiza exercícios conjuntos para reforçar a interoperabilidade entre as nações participantes e para demonstrar também os compromissos de segurança assumidos pelos Estados Unidos para a Europa.
Inicialmente vão ficar na Base Aérea de Leeuwarden, na Holanda para participarem no exercicio Frisian Flag 2015 e depois seguem para a Base Aérea de Graf Ignatievo, na Bulgária para participarem no exercício Thracian Eagle 2015.
Fonte: USAFE.AF.MIL Fotos: USAF
































terça-feira, 31 de março de 2015

Avião da Força Aérea Portuguesa aterra de emergencia

Um avião da Força Aérea Portuguesa, Epsilon TB-30, pertencente à Base Aérea de Sintra, fez esta terça-feira dia 31 de Março pelas 16:00, uma aterragem forçada num terreno a norte da Base Aérea 5 de Monte Real. Os dois pilotos que seguiam a bordo saíram ambos ilesos deste incidente. 
Segundo fonte oficial da Força Aérea, este aterragem forçada deverá ter tido origem numa falha mecânica, ressalvando que a Força Aérea está a investigar as suas causas.
Fonte: JN e fotos: JN e Força Aérea Portuguesa

Recentemente o Cannon Two partilhou uma fotos do Epsilon TB-30 que pertence à Esquadra 101 Roncos. 





















Um avião da Força Aérea Portuguesa, Epsilon TB-30, pertencente à Base Aérea de Sintra, fez esta terça-feira dia 31 de Março pelas 16:00, uma aterragem forçada num terreno a norte da Base Aérea 5 de Monte Real. Os dois pilotos que seguiam a bordo saíram ambos ilesos deste incidente. 
Segundo fonte oficial da Força Aérea, este aterragem forçada deverá ter tido origem numa falha mecânica, ressalvando que a Força Aérea está a investigar as suas causas.
Fonte: JN e fotos: JN e Força Aérea Portuguesa

Recentemente o Cannon Two partilhou uma fotos do Epsilon TB-30 que pertence à Esquadra 101 Roncos. 





















segunda-feira, 30 de março de 2015

Bombardeiros supersónicos russos interceptados pela NATO

Caças da NATO e da Suécia foram activados para interceptar quatro aviões de combate russos que voavam em espaço aéreo internacional perto do Mar Báltico, depois de diversas manobras, os aviões russos chegaram mesmo a quebrar a barreira do som.
Fonte oficial da NATO, confirmou a intercepção dos quatro jactos russos no dia 24 de Março, um grupo de dois bombardeiros TU-22 Backfire escoltados por dois caças SU-27 Flanker que voavam sobre o Mar Báltico para o enclave russo de Kaliningrado. Os aviões voavam sem plano de voo e sem comunicações com o controlo de tráfego civil e foram interceptados pelos JAS39 Grippen da Força Aérea Sueca. voando a velocidade supersónica.
Da Base Aérea de Siauliai, na Lituânia, onde a NATO tem forças estacionadas para a sua missão Baltic Air Policing, terá também descolado a parelha de alerta, 2 caças italianos Eurofighter Typhoon, no entanto a intercepção terá sido concretizada pelos caças suecos.
Fonte: Defence24 Fotos: 1ª Alex Beltyukov e seguintes com os creditos nas fotos










































Caças da NATO e da Suécia foram activados para interceptar quatro aviões de combate russos que voavam em espaço aéreo internacional perto do Mar Báltico, depois de diversas manobras, os aviões russos chegaram mesmo a quebrar a barreira do som.
Fonte oficial da NATO, confirmou a intercepção dos quatro jactos russos no dia 24 de Março, um grupo de dois bombardeiros TU-22 Backfire escoltados por dois caças SU-27 Flanker que voavam sobre o Mar Báltico para o enclave russo de Kaliningrado. Os aviões voavam sem plano de voo e sem comunicações com o controlo de tráfego civil e foram interceptados pelos JAS39 Grippen da Força Aérea Sueca. voando a velocidade supersónica.
Da Base Aérea de Siauliai, na Lituânia, onde a NATO tem forças estacionadas para a sua missão Baltic Air Policing, terá também descolado a parelha de alerta, 2 caças italianos Eurofighter Typhoon, no entanto a intercepção terá sido concretizada pelos caças suecos.
Fonte: Defence24 Fotos: 1ª Alex Beltyukov e seguintes com os creditos nas fotos










































domingo, 29 de março de 2015

Oficial - F-15 Eagle destacados para a Europa

A noticia que deixou de ser rumor por uns tempos, foi agora oficialmente confirmada pela Air National Guard ANG dos Estados Unidos, 12 Boing F-15C Eagle vão efectuar um destacamento na Europa para participarem em vários exercícios militares no âmbito da operação militar Atlantic Resolve. 
 Os F-15 Eagle pertencem ao 125 Fighter Wing, normalmente baseada em Jacksonville, na Florida e são parte integrante da Força Aérea dos Estados Unidos. A operação Atlantic Resolve é o nome que os Estados Unidos deram em incremento de forças militares na Europa após a anexação da Crimeia à Rússia à mais de um ano e os constantes conflitos no leste da Ucrânia.
A chegada dos F-15 Eagles está prevista para a próxima semana, inicialmente vão ficar na Base Aérea de Leeuwarden, na Holanda para participarem no exercicio Frisian Flag 2015 e depois seguem para a Base Aérea de Graf Ignatievo, na Bulgária para participarem no exercício Thracian Eagle 2015.
Fonte: USAF; Fotos: USAF






























A noticia que deixou de ser rumor por uns tempos, foi agora oficialmente confirmada pela Air National Guard ANG dos Estados Unidos, 12 Boing F-15C Eagle vão efectuar um destacamento na Europa para participarem em vários exercícios militares no âmbito da operação militar Atlantic Resolve. 
 Os F-15 Eagle pertencem ao 125 Fighter Wing, normalmente baseada em Jacksonville, na Florida e são parte integrante da Força Aérea dos Estados Unidos. A operação Atlantic Resolve é o nome que os Estados Unidos deram em incremento de forças militares na Europa após a anexação da Crimeia à Rússia à mais de um ano e os constantes conflitos no leste da Ucrânia.
A chegada dos F-15 Eagles está prevista para a próxima semana, inicialmente vão ficar na Base Aérea de Leeuwarden, na Holanda para participarem no exercicio Frisian Flag 2015 e depois seguem para a Base Aérea de Graf Ignatievo, na Bulgária para participarem no exercício Thracian Eagle 2015.
Fonte: USAF; Fotos: USAF






























sábado, 28 de março de 2015

Esquadra 101 - Roncos

A Esquadra 101 Roncos, é a Esquadra de Instrução Elementar da Força Aérea, responsável pela formação ao longo dos tempos dos alunos pilotos que depois ao serem colocados nas diversas esquadras da Força Aérea, vão cumprir a nobre missão que lhes está confiada.
Com uma história muito longa, que se iniciou em 1914 com a criação da Escola Aeronáutica Militar mas só em 1916 se iniciou o primeiro curso de pilotagem , tendo como chefe de pilotos o Comandante Sacadura Cabral.
Em 1978 originado pela reorganização da Força Aérea Portuguesa, a Esquadra 101 adquiriu a actual designação, recebendo todos os meios humanos e materiais da Esquadra 21 Esquadra de Instrução Elementar de Pilotagem que operava na Base Aérea nº2 da Ota com o Chipmunk. 
Em 1989 a Força Aérea Portuguesa adquire 18 Epsilon TB-30 de fabrico francês para modernizar a Esquadra 101 e nesta mesma data a esquadra transfere-se para a Base Aérea nº1 de Sintra onde se manteve até 1993, altura em que se mudou para a Base Aérea nº11 de Beja mas que em 2009 volta de novo à Casa Mãe da Instrução em Portugal, a Base Aérea nº1 onde continua a honrar o seu lema " Ensinando os Princípios da Arte".
Este contributo sobre a Esquadra 101 Roncos, serve também para partilhar as excelentes fotos da autoria da Força Aérea Portuguesa e da própria Esquadra 101 que nos vão deliciando com excelentes imagens aéreas do Epsilon.
Fonte: EMFA Fotos: Força Aérea Portuguesa e Esquadra 101 Roncos.




























A Esquadra 101 Roncos, é a Esquadra de Instrução Elementar da Força Aérea, responsável pela formação ao longo dos tempos dos alunos pilotos que depois ao serem colocados nas diversas esquadras da Força Aérea, vão cumprir a nobre missão que lhes está confiada.
Com uma história muito longa, que se iniciou em 1914 com a criação da Escola Aeronáutica Militar mas só em 1916 se iniciou o primeiro curso de pilotagem , tendo como chefe de pilotos o Comandante Sacadura Cabral.
Em 1978 originado pela reorganização da Força Aérea Portuguesa, a Esquadra 101 adquiriu a actual designação, recebendo todos os meios humanos e materiais da Esquadra 21 Esquadra de Instrução Elementar de Pilotagem que operava na Base Aérea nº2 da Ota com o Chipmunk. 
Em 1989 a Força Aérea Portuguesa adquire 18 Epsilon TB-30 de fabrico francês para modernizar a Esquadra 101 e nesta mesma data a esquadra transfere-se para a Base Aérea nº1 de Sintra onde se manteve até 1993, altura em que se mudou para a Base Aérea nº11 de Beja mas que em 2009 volta de novo à Casa Mãe da Instrução em Portugal, a Base Aérea nº1 onde continua a honrar o seu lema " Ensinando os Princípios da Arte".
Este contributo sobre a Esquadra 101 Roncos, serve também para partilhar as excelentes fotos da autoria da Força Aérea Portuguesa e da própria Esquadra 101 que nos vão deliciando com excelentes imagens aéreas do Epsilon.
Fonte: EMFA Fotos: Força Aérea Portuguesa e Esquadra 101 Roncos.




























sábado, 14 de março de 2015

Fly Low, Hit Hard- A-7 Corsair "Olympus"

Foi no ano passado, no dia 17 de Outubro que o Vought A-7 Corsair II deixou de voar, numa cerimonia ocorrida em Araxos na Grécia. A Força Aérea Grega através da sua Esquadra 336 punha assim fim a uma longa história do A-7 Corsair pelos céus de todo o mundo.
De origem americana o A-7 Corsair operou na USAF e na USNavy bem como nas Forças Aéreas da Grécia, Portugal e Tailândia. A Força Aérea Grega, adquiriu os primeiros A-7 Corsiar em 1975 num total de 60 A-7H e 5 TA-7H, mas veio mais tarde a reforçar o seu inventário com mais 50 A-7E e 18 TA-7C, estes últimos directamente da U.S.Navy. A Esquadra 336 iniciou a conversão para o A-7E em 1993, em substituição do F-104G, e manteve-se operacional até Outubro de 2014.
O "SLUF" foi bastante conhecido pela sua actuação no Vietname, teve como ultima Esquadra operacional a 336 Olympus que decorou um dos seus A-7E todo de preto com o desenho do Monte Olimpo na cauda e é deste avião que vou partilhar umas fotos da Força Aérea Grega e uma da minha autoria quando da sua visita à Base Aérea 5 de Monte Real, durante as comemorações do seu 50 aniversário. 
Tive oportunidade de o voltar a fotografar em 2014 durante o Royal International Air Tatoo ( RIAT ), sabendo eu, que seria a ultima vez que iria ver um A-7 Corsair voar,  fazendo-me recordar os tempos que operavam aqui bem perto de mim, em Monte Real, sendo raro o dia em não ouvia ou não via um Corsair em missão com as cores da Força Aérea Portuguesa.
Fiquem bem. Jorge Ruivo






























Foi no ano passado, no dia 17 de Outubro que o Vought A-7 Corsair II deixou de voar, numa cerimonia ocorrida em Araxos na Grécia. A Força Aérea Grega através da sua Esquadra 336 punha assim fim a uma longa história do A-7 Corsair pelos céus de todo o mundo.
De origem americana o A-7 Corsair operou na USAF e na USNavy bem como nas Forças Aéreas da Grécia, Portugal e Tailândia. A Força Aérea Grega, adquiriu os primeiros A-7 Corsiar em 1975 num total de 60 A-7H e 5 TA-7H, mas veio mais tarde a reforçar o seu inventário com mais 50 A-7E e 18 TA-7C, estes últimos directamente da U.S.Navy. A Esquadra 336 iniciou a conversão para o A-7E em 1993, em substituição do F-104G, e manteve-se operacional até Outubro de 2014.
O "SLUF" foi bastante conhecido pela sua actuação no Vietname, teve como ultima Esquadra operacional a 336 Olympus que decorou um dos seus A-7E todo de preto com o desenho do Monte Olimpo na cauda e é deste avião que vou partilhar umas fotos da Força Aérea Grega e uma da minha autoria quando da sua visita à Base Aérea 5 de Monte Real, durante as comemorações do seu 50 aniversário. 
Tive oportunidade de o voltar a fotografar em 2014 durante o Royal International Air Tatoo ( RIAT ), sabendo eu, que seria a ultima vez que iria ver um A-7 Corsair voar,  fazendo-me recordar os tempos que operavam aqui bem perto de mim, em Monte Real, sendo raro o dia em não ouvia ou não via um Corsair em missão com as cores da Força Aérea Portuguesa.
Fiquem bem. Jorge Ruivo






























domingo, 8 de março de 2015

4 F-16 da Força Aérea Portuguesa voltam para Missões da Nato no Baltico

Um contingente de 140 militares do Exercito e 4 F-16AM da Força Aérea Portuguesa, vão ser enviados para a Lituânia e Roménia. De acordo com fonte oficial do Ministério da Defesa, os 140 militares do Exercito vão operar a partir da Lituânia de Maio a Julho e os F-16AM da Força Aérea Portuguesa vão ficar estacionados na Roménia
durante os meses de Maio e Junho.
Fonte: DN



































Um contingente de 140 militares do Exercito e 4 F-16AM da Força Aérea Portuguesa, vão ser enviados para a Lituânia e Roménia. De acordo com fonte oficial do Ministério da Defesa, os 140 militares do Exercito vão operar a partir da Lituânia de Maio a Julho e os F-16AM da Força Aérea Portuguesa vão ficar estacionados na Roménia
durante os meses de Maio e Junho.
Fonte: DN