terça-feira, 17 de novembro de 2020

Super Tucano em Monte Real

O Super Tucano está em Portugal e mais concretamente na Base Aérea de Monte Real. Trata-se do PT-ZTU que o ano passado esteve em Fairford durante o Royal International Air Tatoo.

Possivelmente, quem sabe, será a futura aeronave de treino da Força Aérea Portuguesa, do mesmo fabricante que os recentemente adquiridos/comprados KC-390.


Fiquem bem. Jorge Ruivo












































O Super Tucano está em Portugal e mais concretamente na Base Aérea de Monte Real. Trata-se do PT-ZTU que o ano passado esteve em Fairford durante o Royal International Air Tatoo.

Possivelmente, quem sabe, será a futura aeronave de treino da Força Aérea Portuguesa, do mesmo fabricante que os recentemente adquiridos/comprados KC-390.


Fiquem bem. Jorge Ruivo












































sexta-feira, 30 de outubro de 2020

F-16AM 15141 em modo de despedida.


Com o inicio da segunda fase da venda de F-16 à Roménia, ao serem definidas as células que fariam parte deste segundo lote, o 15141 seria uma delas.

A OGMA efetuou no passado dia 8 de Outubro a entrega de mais uma célula à Força Aérea Portuguesa, conforme noticiou na sua rede twitter. Seria a célula com o registo FAP 15141 e ex-USAF 82-0975.

Esta semana numa passagem por Monte Real, eis que uma das aeronaves em voo era o 15141 que deveria estar a ultimar os últimos testes a efetuar antes da entrega oficial à Força Aérea da Roménia que deverá estar para breve.

Aqui fica o registo fotográfico em modo despedida, já com a pintura do país de destino mas ainda com o 15141 na cauda. Fiquem bem. Jorge Ruivo

 

O 15141 no Real Thaw 2016



































































Com o inicio da segunda fase da venda de F-16 à Roménia, ao serem definidas as células que fariam parte deste segundo lote, o 15141 seria uma delas.

A OGMA efetuou no passado dia 8 de Outubro a entrega de mais uma célula à Força Aérea Portuguesa, conforme noticiou na sua rede twitter. Seria a célula com o registo FAP 15141 e ex-USAF 82-0975.

Esta semana numa passagem por Monte Real, eis que uma das aeronaves em voo era o 15141 que deveria estar a ultimar os últimos testes a efetuar antes da entrega oficial à Força Aérea da Roménia que deverá estar para breve.

Aqui fica o registo fotográfico em modo despedida, já com a pintura do país de destino mas ainda com o 15141 na cauda. Fiquem bem. Jorge Ruivo

 

O 15141 no Real Thaw 2016


































































quinta-feira, 29 de outubro de 2020

45 anos do F-16 no Multi National Fighter Program


Em fevereiro de 1975, o F-16, do qual a Força Aérea dos EUA adquiriu 650, foi oferecido a alguns países da NATO, incluindo a Bélgica, a Dinamarca, a Holanda e a Noruega, países que tinham iniciado a substituição dos cansados F-104 Starfighter. O governo dos EUA e estes países assinaram então um acordo de cooperação que levou à criação do MNFP ( Multi National Fighter Program ) em 10 de junho de 1975.


O F-16 adquirido por estes países europeus no ambito do MNFP teve como objectivo principal de garantir a interoperabilidade e a normalização do sistema de armas daqueles países. Portugal aderiu a este programa em 2000 contribuindo para a sua evolução e beneficiando de todas as sinergias deste programa conjunto.


Para comemorar este importante marco de cooperação multinacional de 45 anos, o FA-116 do Força Aérea Belga tem uma pintura especial alusiva a este facto.   Fonte e Fotos: Força Aérea Belga. 












































Em fevereiro de 1975, o F-16, do qual a Força Aérea dos EUA adquiriu 650, foi oferecido a alguns países da NATO, incluindo a Bélgica, a Dinamarca, a Holanda e a Noruega, países que tinham iniciado a substituição dos cansados F-104 Starfighter. O governo dos EUA e estes países assinaram então um acordo de cooperação que levou à criação do MNFP ( Multi National Fighter Program ) em 10 de junho de 1975.


O F-16 adquirido por estes países europeus no ambito do MNFP teve como objectivo principal de garantir a interoperabilidade e a normalização do sistema de armas daqueles países. Portugal aderiu a este programa em 2000 contribuindo para a sua evolução e beneficiando de todas as sinergias deste programa conjunto.


Para comemorar este importante marco de cooperação multinacional de 45 anos, o FA-116 do Força Aérea Belga tem uma pintura especial alusiva a este facto.   Fonte e Fotos: Força Aérea Belga. 











































segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Um Piloto português, em intercâmbio na Bélgica, efetuou um voo no avião com a pintura alusiva aos 45 anos do Multi National Fighter Program (MNFP).

 

Um Piloto português, em intercâmbio na Bélgica, efetuou um voo no avião alusivo aos 45 anos do Multi National Fighter Program (MNFP). Este programa foi criado em 1975, ao abrigo da parceria entre os EUA e a Bélgica, Dinamarca, Holanda e Noruega, com o objetivo de garantir a interoperabilidade e a normalização do sistema de armas F-16 Fighting Falcon daqueles utilizadores.

 

Portugal aderiu ao Multi National Fighter Program em 2000, contribuindo para a sua evolução e beneficiando de todas as sinergias deste programa cooperativo. 

A participação nacional tem permitido a otimização da sustentação, exploração e atualização da frota de F-16, a custos sustentáveis, garantindo uma capacidade de combate pronta para defender os interesses dos portugueses e dos seus aliados, onde e quando for necessário.

Fonte e Fotos: emfa.pt   





























































 

Um Piloto português, em intercâmbio na Bélgica, efetuou um voo no avião alusivo aos 45 anos do Multi National Fighter Program (MNFP). Este programa foi criado em 1975, ao abrigo da parceria entre os EUA e a Bélgica, Dinamarca, Holanda e Noruega, com o objetivo de garantir a interoperabilidade e a normalização do sistema de armas F-16 Fighting Falcon daqueles utilizadores.

 

Portugal aderiu ao Multi National Fighter Program em 2000, contribuindo para a sua evolução e beneficiando de todas as sinergias deste programa cooperativo. 

A participação nacional tem permitido a otimização da sustentação, exploração e atualização da frota de F-16, a custos sustentáveis, garantindo uma capacidade de combate pronta para defender os interesses dos portugueses e dos seus aliados, onde e quando for necessário.

Fonte e Fotos: emfa.pt   





























































sábado, 24 de outubro de 2020

F-16AM portugueses treinam combate aéreo com MIG-29

 


Os F-16AM da Esquadra 201 e 301 que estão destacados na Polonia treinam combate aéreo com Mig-29 polacos em Missão da Nato.

Estas missões têm como objectivo aprofundar a interoperabilidade entre as nações envolvidas e especificamente as missões de combate ar-ar visual simulado implicam uma estreita coordenação com os pilotos polacos e proporcionam aos pilotos portugueses o seu treino bem como testar as capacidades do F-16 contra uma aeronave bem diferente.


Fonte: EMGFA    



















































 


Os F-16AM da Esquadra 201 e 301 que estão destacados na Polonia treinam combate aéreo com Mig-29 polacos em Missão da Nato.

Estas missões têm como objectivo aprofundar a interoperabilidade entre as nações envolvidas e especificamente as missões de combate ar-ar visual simulado implicam uma estreita coordenação com os pilotos polacos e proporcionam aos pilotos portugueses o seu treino bem como testar as capacidades do F-16 contra uma aeronave bem diferente.


Fonte: EMGFA    



















































quinta-feira, 15 de outubro de 2020

B-52 “Elephant Walk”

 


8 B-52H Stratofortress do 2nd Bomb Wing participaram num exercicio militar ontem dia 14 de Outubro. Os 8 B-52 alinharam em formação cerrada antes de descolar como parte de um exercicio para testar a sua prontidão e capacidade militar.

O exercicio decorreu a partir da Base Aerea de Barksdale, Louisiana e teve como objectivo validar a capacidade de lançar para o ar um numero significativo de bombardeiros B-52H Stratofortress no mais curto espaço de tempo.

Fonte: Barksdale Air Base 





























































 


8 B-52H Stratofortress do 2nd Bomb Wing participaram num exercicio militar ontem dia 14 de Outubro. Os 8 B-52 alinharam em formação cerrada antes de descolar como parte de um exercicio para testar a sua prontidão e capacidade militar.

O exercicio decorreu a partir da Base Aerea de Barksdale, Louisiana e teve como objectivo validar a capacidade de lançar para o ar um numero significativo de bombardeiros B-52H Stratofortress no mais curto espaço de tempo.

Fonte: Barksdale Air Base 





























































sábado, 10 de outubro de 2020

Chegada do primeiro A-400M para a Unidade Transporte Binacional Belga-Luxemburguesa

 

Na passada sexta feira, 9 de outubro chegou o primeiro de oito A-400M Atlas ao Aeroporto Militar de Melsbroek, na Bélgica, e que fará parte da Unidade Binacional Belga-Luxemburguesa de Transport Aéreo nº15 ( 15 Wing Luchttransport ). 


A aeronave com o numero de cauda CT-01 é detida pelas Forças Armadas do Luxemburgo e é a primeira aeronave de asa fixa das Forças Armadas de Luxemburgo desde 1968.


A sua chegada foi precedida por uma cerimónia oficial com a presenças de diversas indiviadualidades belgas e Luxemburguesas. Dentro de algumas semanas o proximo A-400M a chegar será o CT-02 que será atribuido à Força Aérea Belga.

A modernização que está a decorrer na maior parte das Forças Aéreas dos países que pertencem à NATO, irá a pouco e pouco substituir o velhinho e cansado C-130 Hercules, não optando estes paises pela sua modernização. Fiquem bem. Jorge Ruivo. 


Créditos das fotos: Força Aérea Belga



.












































 

Na passada sexta feira, 9 de outubro chegou o primeiro de oito A-400M Atlas ao Aeroporto Militar de Melsbroek, na Bélgica, e que fará parte da Unidade Binacional Belga-Luxemburguesa de Transport Aéreo nº15 ( 15 Wing Luchttransport ). 


A aeronave com o numero de cauda CT-01 é detida pelas Forças Armadas do Luxemburgo e é a primeira aeronave de asa fixa das Forças Armadas de Luxemburgo desde 1968.


A sua chegada foi precedida por uma cerimónia oficial com a presenças de diversas indiviadualidades belgas e Luxemburguesas. Dentro de algumas semanas o proximo A-400M a chegar será o CT-02 que será atribuido à Força Aérea Belga.

A modernização que está a decorrer na maior parte das Forças Aéreas dos países que pertencem à NATO, irá a pouco e pouco substituir o velhinho e cansado C-130 Hercules, não optando estes paises pela sua modernização. Fiquem bem. Jorge Ruivo. 


Créditos das fotos: Força Aérea Belga



.