domingo, 11 de setembro de 2011

Koksijde Air Show 2 - Solo Demos

Do grande Festival Aéreo Belga que se realizou na Base Aérea de Koksijde, é a vez agora de dar nota das aeronaves que efectuaram demonstrações de performance. Desde aviões antigos que estamos habituados a ver parados nos Museus, até às mais modernas, volto a referir que quem optou por este festival viu um pouco de tudo. Iniciando pelas antiguidades uma demonstração do De Havilland Dragon Rapide DH-98A representando a Scottish Airways, uma raridade
contruída nos anos 30; o Sptifire holandês cujo barulho do motor é inconfundível e a levar a nossa imaginação aos tempos da Segunda Guerra Mundial. Segui-se um Fouga Magister com
pintura francesa mas representando um dos aviões mais carismáticos do Força Aérea Belga. Um Gloster Meteor, este fazendo a sua primeira aparição em festivais aéreos. Hawker Hunter holandês,
marcando presença como um dos caças que fez parte do inventário da Força Aérea Belga no passado. Um Alphajet francês com uma pintura especial dos 50 anos da Escola de Caças, seguindo-se os tão conhecidos F-16 Belga e Holandês dos
respectivos F-16 Demo Teams, o F-16 holandês com uma passagem com o Apache da Demo Team holandesa. No fim uma superba demonstração de performance do F-18 Suiço, que já me habituou a um espectáculo sempre nos limites
com momentos espectaculares de fotografia. O tempo esteve misto, por vezes até fez sol, mas houve situações em que ter nuvens negras como fundo originaram fotos fora do normal,
não para mim que já estou habituado. Esta foi a segunda parte de um festival aéreo que durou 2 dias, curiosamente durante a semana e que teve bastante movimentação aérea. Para o ano 2012 talvez estes eventos sejam mais comedidos atendendo aos grande cortes orçamentais, os americanos já os iniciaram patrocinando apenas 1 Demo Team, a do F-22, ficando as outras de fora no próximo ano, como a do A-10, F-16 e do F-15. Fiquem bem, Jorge Ruivo
Do grande Festival Aéreo Belga que se realizou na Base Aérea de Koksijde, é a vez agora de dar nota das aeronaves que efectuaram demonstrações de performance. Desde aviões antigos que estamos habituados a ver parados nos Museus, até às mais modernas, volto a referir que quem optou por este festival viu um pouco de tudo. Iniciando pelas antiguidades uma demonstração do De Havilland Dragon Rapide DH-98A representando a Scottish Airways, uma raridade
contruída nos anos 30; o Sptifire holandês cujo barulho do motor é inconfundível e a levar a nossa imaginação aos tempos da Segunda Guerra Mundial. Segui-se um Fouga Magister com
pintura francesa mas representando um dos aviões mais carismáticos do Força Aérea Belga. Um Gloster Meteor, este fazendo a sua primeira aparição em festivais aéreos. Hawker Hunter holandês,
marcando presença como um dos caças que fez parte do inventário da Força Aérea Belga no passado. Um Alphajet francês com uma pintura especial dos 50 anos da Escola de Caças, seguindo-se os tão conhecidos F-16 Belga e Holandês dos
respectivos F-16 Demo Teams, o F-16 holandês com uma passagem com o Apache da Demo Team holandesa. No fim uma superba demonstração de performance do F-18 Suiço, que já me habituou a um espectáculo sempre nos limites
com momentos espectaculares de fotografia. O tempo esteve misto, por vezes até fez sol, mas houve situações em que ter nuvens negras como fundo originaram fotos fora do normal,
não para mim que já estou habituado. Esta foi a segunda parte de um festival aéreo que durou 2 dias, curiosamente durante a semana e que teve bastante movimentação aérea. Para o ano 2012 talvez estes eventos sejam mais comedidos atendendo aos grande cortes orçamentais, os americanos já os iniciaram patrocinando apenas 1 Demo Team, a do F-22, ficando as outras de fora no próximo ano, como a do A-10, F-16 e do F-15. Fiquem bem, Jorge Ruivo

Sem comentários:

Publicar um comentário